fbpx
Menu Grande Pesquisa
Carrinho0

Felicidade = Ignorância

O que é a felicidade? Essa coisa que todos procuramos, todos queremos e ambicionamos, parece que vivemos constantemente à procura desse sentimento, desse estado de espírito. Mas será que isso realmente existe? Será que existe alguém neste planeta que acorde todos os dias e com toda a certeza diga, “EU SOU FELIZ”? É capaz, mas tenho as minhas dúvidas.

Uma família, uma casa de sonho, aquele trabalho perfeito são algumas das coisas que as pessoas vêem como o caminho para a felicidade. Todos nós já vimos, nas redes sociais, aquelas imagens que mostram pessoas idosas nos seus últimos dias a falar sobre os seus arrependimentos e, regra geral, todos se mostram angustiados com o tempo, talvez o tempo perdido na procura da tal felicidade.

Eu, no meu caso, com 37 anos, uma família, bons projetos, com capacidade e tempo para viajar, poderia ser uma dessas pessoas que anda por aí a espalhar que são felizes, e andam de mãos dadas com a felicidade, mas não. Não mesmo. Há momentos em que me sinto bem, posso achar-me feliz, mas com toda a certeza que nenhum desses momentos dura mais que 24 horas, e porquê? E aqui vem o porquê de eu ligar a felicidade à ignorância1. Porque acho que só uma pessoa desinformada, sem muito conhecimento das coisas, pode afirmar ser feliz.

Este mundo é tão podre, tão sujo, tão injusto, que tens de ser muito fora de órbita para as coisas não te afetarem, e elas batem de frente contigo no dia a dia, em todo o lado, a toda a hora.

Em Portugal, temos tantos problemas ou achamos que temos, que nos concentramos nas coisas mais ridículas, quando aqui tão perto temos diariamente pessoas que arriscam a própria vida para ter um futuro melhor na Europa. O futuro que eles ambicionam não é uma casa com piscina ou o novo BMW, às vezes é apenas uma cama e comida todos os dias na mesa.

Sentado no meu sofá, com a minha esposa e os meus filhos, sinto-me bem, confortável, momento agradável, a beber um bom vinho e a pensar em como eu sonhei com momentos como este. Devo focar-me só neste momento e nesta vida? E esquecer que o mundo está a pegar fogo?! Devo afirmar que sou feliz? Não, não estou sozinho no Mundo, por isso temos que fazer todos mais, e melhor. Mas fazer o quê? Não sei, estou a tentar descobrir, mas ajudar quem precisa é um bom começo.

No meio de tudo o que faço, tento fazer a minha parte. De vez em quando, ajudo uma entidade em África que acolhe crianças órfãs. Aqui, em Portugal, costumo entregar mantimentos aos centros de refugiados, mas, no fundo, sei que poderia fazer muito mais, como quem está nas posições de poder também poderia.

O Elon Musk lançou um desafio em que dizia que, se fosse apresentado um plano em como o dinheiro acabaria com a fome no mundo, ele fazia essa doação. Acredito que ele partilhe de todo este sentimento que eu partilho (as mentes brilhantes são assim 😅), ou seja, "tenho todo este dinheiro, esta vida maravilhosa, mas como posso ser feliz se o mundo é como é?!".

Acredito que muita gente consiga separar e viver a sua felicidade sabendo os males que o mundo tem, ajudando de vez em quando e simplesmente aceitando que o mundo é assim. Acho que nunca chegarei a esse ponto e serei, para sempre, um inconformado. Nunca vou digerir bem alguns terem tanto e outros terem tão pouco. Atenção que sou dos primeiros a dizer que poderia e deveria fazer muito mais.

Mas digo, com certeza, nunca posso afirmar ser feliz, enquanto souber que, no mundo, existem crianças a ser vendidas para fins sexuais, pessoas na Líbia a ser vendidas como escravas em 2021, pessoas a morrer no mar quando o que mais querem é viver, mulheres a sofrer de violência e assédio diariamente, grupos de extrema direita a surgir todos os dias. Às vezes, penso que o melhor seria levarmos novamente com um meteorito e isto começar tudo de novo.

Algo que tenho notado muito em algumas pessoas à minha volta, é o sentimento de "se eu estou bem, está tudo bem" ou "não posso fazer nada em relação a isso, vou viver a minha vida". Isto é de um egoísmo enorme, mas claro que ninguém é obrigado a defender nenhuma causa, mas há causas que, para mim, se não defendes, és contra.

O privilégio tem vários níveis, e diferentes sentidos. Háá que fazer um bom balanço entre tudo e equilibrar a balança. Este sistema de sociedade e organização mundial, para mim, não está a funcionar. Se o céu e o inferno existem, deveríamos ir todos para o inferno. Se tu consegues, mas o teu irmão/irmã de um País de terceiro mundo não consegue, falhamos todos. O Mundo é uma merda. Resta-me ter esperança nas próximas gerações e que elas se riam de como as coisas eram feitas nesta altura e quão primitivos nós fomos.

❤❤❤

1Fonte Wikpédia: A ignorância refere-se à falta de conhecimento. A palavra ignorante é um adjetivo que descreve uma pessoa em estado de consciência e pode descrever indivíduos que deliberadamente ignoram ou desconsideram informações ou fatos importantes, ou indivíduos que desconhecem informações ou fatos importantes.

-Sobre Nuno Varela-

Nuno Varela, 36 anos, casado, pai de 2 filhos, criou em 2006 a Hip Hop Sou Eu, que é uma das mais antigas e maiores plataformas de divulgação de Hip Hop em Portugal. Da Hip Hop Sou Eu, nasceram projetos como a Liga Knockout, uma das primeiras ligas de batalhas escritas da lusofonia, a We Deep agência de artistas e criação musical e a Associação GURU que está envolvida em vários projetos sociais no desenvolvimento de skills e competências em jovens de zonas carenciadas. Varela é um jovem empreendedor e autodidata, amante da tecnologia e sempre pronto para causas sociais. Destaca sempre 3 ou 4 projetos, mas está envolvido em mais de 10.

Texto de Nuno Varela
Fotografia de Pedro Vaccaro
A opinião expressa pelos cronistas é apenas da sua própria responsabilidade.
gerador-gargantas-soltas-nuno-varela

NO GERADOR ABORDAMOS TEMAS COMO CULTURA, JUVENTUDE, INTERIOR E MUITOS OUTROS. DESCOBRE MAIS EM BAIXO.

Já pensaste em tornar-te sócio gerador?

Ser Sócio Gerador é ter acesso à assinatura anual da Revista Gerador (4 revistas por ano), a descontos nas formações da Academia Gerador, passatempos exclusivos, experiências e vantagens na cultura.

Shopping cart
There are no products in the cart!
Continue shopping
0
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}
Copy link
Powered by Social Snap