Entre os dias 4 e 11 de outubro, as cidades de Espinho, Porto e Lisboa recebem a 17ª edição do FEST – Novos Realizadores | Novo Cinema. Este ano o foco será o trabalho da realizadora Isabel Coixet.

A 17ª edição do FEST – Novos Realizadores | Novo Cinema, regressa à sua cidade berço, Espinho, de 4 a 11 de outubro, alargando ainda a sua programação ao Cinema Trindade, no Porto, e à Culturgest, em Lisboa. Pelas três cidades, irá passar uma seleção de filmes da realizadora - que este ano terá destaque no festival -, Isabel Coixet.

A realizadora , formada em história e com um passado na área da publicidade, rapidamente se tornou numa figura singular na cinematografia espanhola, fugindo a muitos dos estereótipos e discursos tradicionais do cinema local. É uma pioneira na luta pela paridade de género na indústria cinematográfica, tendo sido uma referência no seu próprio país, não só pelo papel que teve na abertura de oportunidades para a entrada em cena de um conjunto de novas cineastas, mas também como uma das fundadoras e Presidente Honorária da EWA – European Women’s Audiovisual Network. O FEST exibirá as longas Ninguém Quer a Noite (2015), A Livraria (2017), Ayer No Termina Nunca (2013), Learning to Drive (2014), A Minha Vida Sem Mim (2003), A Vida Secreta das Palavras (2005), Elegia (2008), e a curta No Es Tan Fria Siberia (2016).

Isabel Coixet - realizadora catalã

O FEST é também aprendizagem, por isso irá promover (em formato presencial), no Multimeios de Espinho, um ciclo de masterclasses orientadas por profissionais de diversas áreas do cinema e audiovisual, com transmissão em simultâneo para o online. Destaque para a presença da consultora de cinema Dörte Schneider que apresentará uma masterclass exclusiva acerca da sustentabilidade na indústria do cinema, juntamente com o veterano editor de som Eddy Joseph que estará presente para partilhar as suas experiências em edição e pós-produção de som. O festival está ainda a preparar um dia repleto de masterclasses dedicadas ao tema "Representação e a Relação Ator/Realizador", com a participação da diretora de casting nomeada para os Emmys, Nancy Bishop, e a acting manager Caprice Crawford.

As competições mantém-se com a corrida ao Lince de Ouro, Lince de Prata, Grande Prémio Nacional, NEXXT, ECHOES e FESTinha, dedicadas a olhar alguns dos mais interessantes e emergentes nomes do cinema mundial.

Este ano os candidatos ao prémio mais aclamado - Lince de Ouro - são: The Civilian, Teodora Mihai; Lamb, de Valdimar Jóhannsson; Mighty Flash, de Ainhoa Rodríguez; A Way Home, de Karima Saidi; Last Knights of the Right Side, de Michał Edelman; Dear Future Children, de Franz Böhm; Zero Fucks Given, de Julie Lecoustre e Emmanuel Marr; Pebbles, de P.S. Vinothraj e Poppy Field, de Eugen Jebeleanu.

Nesta edição, o FEST expande a sua competição do Grande Prémio Nacional para três sessões diferentes. De estreias frescas a aguardados regressos, destaque para três filmes que abordam a animação de uma forma distinta, mas igualmente bela: O Voo das Mantasa nova curta-metragem de Bruno Carnide — presente em 2019 com Equinox —, Entre as Abelhas e o Pregadode Ana Linnea Lidegran, e Casa 52, da dupla de realizadoras Helena Bernardes e Margarida Rocha. Para além do regresso de Bruno Carnide, também Rúben Sevivas volta ao festival, desta vez para apresentar Sobrevoo e Alberto Seixas para apresentar Hunting Day. Também Matilde Calado volta a pisar o festival com Como Gado, e Edgar Morais com We Won't Forget. Os filmes mostram uma geração em conflito com tudo e com todos: com a natureza, com o passado, e consigo mesma. Já dentro das estreias, destaque também para Musgo, dos cineastas Alexandra Guimarães e Gonçalo L. Almeida, The Womb de Orkhan Aghazadeh, e para O Lobo Solitário, de Filipe Melo.

A pensar no público mais novo e a fomentar o gosto pelo cinema desde cedo, o FESTinha, a secção infantojuvenil do FEST, integra uma vasta programação de curtas e longas metragens destinada às crianças e jovens entre os 6 e 16 anos. (Inscrições para grupos abertas: festinha@fest.pt).

Em paralelo e em formato digital, decorrerá a décima edição do FEST - Pitching Forum, o projeto que permite que cineastas apresentem os seus projetos a produtores, financiadores, gestores de fundos e investidores de topo, abrindo portas na competitiva industria cinematográfica. Este ano a direção deste desafio está entregue ao agente de talentos Tim Corrie e ao produtor Paul Miller.

Mais informações disponíveis, aqui.

Texto de Patrícia Nogueira
Fotografia disponível via Unsplash
FEST 2021 é parceiro do Gerador

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.