O Tua Walking Festival é um festival de caminhadas que, de maio a outubro, vai percorrer o Vale do Tua para dar visibilidade aos percursos pedestres que, nestes anos, se tornaram uma das principais atrações desta zona de Trás-os-Montes e para promover o potencial existente na área do desporto de natureza e as aldeias e produtos do território.

A procura pelos percursos pedestres impulsionou a criação do festival anual de caminhadas, que acontece este ano pela primeira vez e que inclui passeios, seminários, workshops, locais para visitação, gastronomia e produtos regionais. O primeiro fim de semana de festival será nos dias 16 e 17 de maio, em Vila Flor, e até outubro passará por todo o território, com cada mês dedicado a um dos municípios abrangidos: Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça Alijó e Vila Flor.

O Tua Walking Festival é organizado pelo Parque Natural Regional do Vale do Tua, o único com o estatuto de regional em Portugal e que resultou de uma contrapartida da construção da barragem de Foz Tua. Artur Cascarejo, diretor do Parque, explicou à Lusa que a ideia do evento passa por, todos os anos, durante dois dias, realizar atividades de reflexão, fazer percursos pedestres em todos os municípios e conviver com as pessoas das aldeias. Os percursos pedestres do Vale do Tua são circulares, com início e fim numa aldeia, e, a partir desta prática também desportiva, os promotores pretendem dinamizar todo o território do Vale do Tua, com impacto na economia local.

“Os autarcas perceberam que o turismo de natureza é uma alavanca fundamental para o desenvolvimento”, defende Artur Cascarejo. ““O objetivo é dinamizar as aldeias ribeirinhas do Tua, contribuir para afirmar a sua identidade territorial, as suas tradições e também dinamizar social e economicamente essas mesmas aldeias, que têm produtos de excelência, não têm muitas vezes é oportunidade de os vender e de os vender de forma direta”, concretizou. O programa do festival será construído em conjunto com os municípios e as freguesias com o propósito também de, ao longo dos percursos, os participantes poderem desfrutar de experiências como observação de aves e análise do património natural e construído.

O Parque Natural Regional do Vale do Tua foi criado há seis anos e, desde então, criou dois percursos para passeios pedestres em cada um dos cinco municípios, que permitem observar o património natural, cultural e edificado do Vale e que têm atraído turistas a este território. O financiamento do Parque é assegurado, em 75%, por 3% da faturação anual de produção de energia da barragem, que são geridos localmente. Os restantes 25% advêm do fundo ambiental criado para projetos de desenvolvimento na área de abrangência. “A estratégia do Parque é promover o capital natural no território do Vale do Tua”, salientou o diretor.

Vila Flor é o município que abre o Tua Walking Festival e o presidente da Câmara de Vila Flor, Fernando Barros, confirmou à Lusa que os percursos pedestres são “o produto com mais visibilidade” do Parque. Para reforçar a oferta, o município disponibilizou mais três pequenas rotas que fazem ligação aos percursos do parque. “É um pacote novo virado para o turismo, para a natureza”, salientou Fernando Barros, para quem, com este potencial natural, este território pode “ser o complemento das grandes cidades”.

A data e o programa do primeiro festival ainda estão em preparação, mas está definido que será um evento anual num território que soma 11 percursos pedestres homologados nos cinco concelhos de Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça Alijó e Vila Flor.

Texto de Rita Dias
Fotografia de Hugo Santos (Público)

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.