Seis livrarias em Portugal, Cabo Verde e Brasil acolhem, nos dias 10, 11 e 12 de setembro, o Abecedário - Festival da Palavra, com uma programação de tertúlias centrada no tema da "Proximidade" e destinada a "promover as livrarias de rua, difundir e valorizar a cultura, a língua e a literatura portuguesas".

Esta será a terceira edição da iniciativa, que conta com a participação de escritores, jornalistas, artistas e outras personalidades, para "partilha de experiências e vivências relativamente às múltiplas vertentes da palavra proximidade", como anunciado no Facebook.

Este ano, o Festival da Palavra decorrerá na livraria Barata, na Stolen Books e na livraria Tinta nos Nervos, todas em Lisboa, na livraria Gigões e Anantes, em Aveiro, e ainda na livraria Pedro Cardoso, na cidade da Praia, em Cabo Verde, e na livraria Zaccara, em São Paulo, no Brasil.

Entre os convidados desta terceira edição estão a dramaturga Cláudia Lucas Chéu, a escritora, cineasta e artista, Patrícia Portela, o escritor brasileiro Lira Neto, a artista visual Vanessa Teodoro, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, Abraão Vicente e muitos outros de diversas áreas afetas ao mundo da palavra.

Segundo a organização, as tertúlias terão público nas livrarias, mediante as regras de distanciamento definidas no contexto da pandemia da Covid-19, mas serão também transmitidas online.

O festival é promovido pelo projeto Cabine de Leitura, uma rede de micro-bibliotecas em antigas cabines telefónicas, criada em 2014, com curadoria do gestor cultural Carlos Moura-Carvalho.

Texto por Flávia Brito (com Lusa)
Fotografia de Alfons Morales

Se queres ler mais notícias sobre cultura em Portugal, clica aqui.
Festival une bibliotecas em Portugal, Cabo Verde e Brasil