A 30.ª edição do Festival “Jazz na Praça da Erva” está de regresso à cidade do Alto Minho, Viana do Castelo, no dia 28 de julho. Ainda assim, pela primeira vez, esta edição não irá ocorrer no local habitual, na Praça da Erva, mas sim no Centro Cultural de Viana do Castelo. A mudança foi aplicada por forma a garantir as medidas de segurança e higiene necessárias.

No primeiro dia, o Centro Cultural irá acolher o projeto instrumental "O Gajo", de João Morais, que tem como figura central a viola campaniça, com o contrabaixo Carlos Barretto e a percussão José Salgueiro. Integra, ainda, o primeiro dia o guitarrista e compositor brasileiro Yamandu Costa, que já tocou em mais de 50 países.

Já, no dia 29 de julho o Centro Cultural de Viana do Castelo recebe o projeto Pimenta Caseira, que integra o teclista Gui Salgueiro, produtor e músico do Yanagui. O duo de guitarras e voz Par Azar, que junta o guitarrista português João Cardoso e o guitarrista italiano Romani Valentino, atua no terceiro dia.

Esta jornada musical conta, ainda, com a atuação do músico, compositor e diretor musical João Cabrita que, em 2020, se lançou em nome próprio com o projeto e álbum homónimo “Cabrita”. No último dia do festival, o palco do Centro Cultural de Viana do Castelo acolhe “Grey City”, com Augusto Baschera na guitarra e o açoriano João Bernardo no piano.

O festival termina com o concerto do trio Paula Sousa (piano), André Rosinha (contrabaixo) e Beatriz Nunes (voz). Na 30.ª edição do festival, o trio alarga-se ao contrabaixista Mário Franco. Os bilhetes para o festival têm um custo de cinco euros, por dia, e podem ser adquiridos na bilheteira do Centro Cultural no dia dos concertos.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Pexels