Na sua 10.ª edição, o Festival Materiais Diversos – que decorre de 27 de setembro a 5 de outubro, nas localidades de Minde, Cartaxo e Alcanena – apresenta uma vasta programação que vai da performance à música, passando pela dança e teatro. No total, a edição deste ano acolhe 17 espetáculos e mais de 60 atividades, envolvendo mais de 150 artistas nacionais e internacionais.

Numa aposta eclética e diversificada, a organização apresente este ano um conjunto de espetáculos que pretendem promover o cruzamento entre as artes performativas e as localidades onde se inserem. Duas das áreas em destaque nesta agenda são precisamente o teatro e a música.

No campo do teatro, o festival apresenta desde logo duas estreias. A mais recente criação da companhia Teatro do Vestido, Viagem a Portugal, com texto e direção de Joana Craveiro, estreia no dia 28 de setembro (também com repetição no dia seguinte), no auditório do Sindicato dos Curtumes, em Alcanena. Na mesma localidade, a 27 e 28 de setembro, o Cineteatro S. Pedro acolhe a estreia da peça A Menor Língua do Mundo, sobre línguas minoritárias.

Relacionado com o tema das migrações e a crise dos refugiados, o Festival Materiais Diversos apresenta ainda o espectáculo Pleasant Island, de Silke Huysmans e Hannes Dereere, sobre Nauru, a pequena ilha do Pacífico outrora próspera e que atualmente sobrevive da compensação por receber refugiados da Austrália.

Dirigidos a um público mais novo, com sessões para escolas, integram ainda esta programação a peça Juana Azurduy, de Cláudia Gaiolas, sobre a “mulher-mãe-guerreira” que lutou pela independência da Bolívia, e que vai estar na Mata de Minde no dia 29 de setembro. Outro dos destaques vai para a peça Mesa, de Catarina Requeijo, a partir do livro “Uma mesa é uma mesa. Será?”, apresentada no dia 1 de outubro, no Cineteatro São Pedro, em Alcanena.

No campo da música, o cartaz do festival apresenta ainda o ciclo Noites Longas, programadas pelo Bons Sons, que conta com um concerto de Manel Cruz, que apresentará “algumas músicas que o celebrizaram” e outras do seu novo disco Vida Nova, à Fábrica da Cultura de Minde, no dia 28 de setembro, e a banda They Must Be Crazy ao Mercado Municipal do Cartaxo, a 4 de outubro.

Além destes concertos, o festival arranca com uma festa de abertura no dia 27 de setembro, no Edifício António Alves Raposo, em Minde, animada pela dupla Dj SlowFlow e uma festa de encerramento no dia 5 de outubro com Dj Maboku, no Mercado Municipal do Cartaxo.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Estelle Valente

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.