O Festival Tremor, que acontece na ilha de São Miguel desde 2014, anunciou a intenção de criar uma Orquestra Modular Açoriana, composta por músicos com sintetizadores ou teclados e aberta à comunidade local. Segundo descrito na nota de imprensa, a orquestra será “inspirada naquela que é a relação próxima de uma boa geração de músicos das ilhas com os sintetizadores modulares” e será um grupo de existência única”. O grupo terá a coordenação do “trio psicadélico Bitchin Bajas” e vai ser um dos “momentos mais singulares da edição do próximo ano”, diz a organização.

“O coletivo será criado a partir de um 'open-call' [convite aberto] lançado à comunidade local, no qual se poderão inscrever músicos (profissionais ou amadores), que possuam sintetizadores ou teclados”, avançam.

A organização avança ainda que a próxima edição do festival, agendada de 5 a 9 de abril de 2022, vai contar com a participação dos artistas Odete, Ece Canli, Bitchin Bajas, Peter Evans, ASISM e ondamarela, assim como da Escola de Música de Rabo de Peixe e do trompetista norte-americano Peter Evans.

Está também previsto um espetáculo que vai “unir” a Associação de Surdos da Ilha de São Miguel, o coletivo ondamarela e o Coral de São José.

A Escola de Música de Rabo de Peixe, banda residente do Tremor, vai juntar-se ao trompetista Peter Evans, “numa colaboração que volta a ter como ponto essencial a experimentação, a exploração de universos sonoros híbridos e a criação em torno de linguagens tradicionais e modernas”, segundo a mesma fonte.

Fotografia via website Festival Tremor

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.