"Hora Di Bai" é o novo tema de avanço do primeiro disco de originais dos Fogo Fogo. Fladu Fla será editado no final do verão.

Neste novo single, o grupo canta "a história da correspondência entre o protagonista e a sua família num momento de distanciamento causado pela realização de um sonho maior. Este protagonista, romântico e sonhador, decide lutar para viajar pelo mundo, através da sua música com uma “nova família” - uma banda de funaná", pode ler-se no comunicado enviado às redações. Este é um tema que aborda "a amizade indestrutível, sonhos e saudades", tendo sido produzido pelo brasileiro Alexandre Kassin e misturado pelo Mestre do Dub Victor Rice.

O projeto Fogo Fogo reúne Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Edu Mundo (bateria), Danilo Lopes e David Pessoa (vozes/guitarra), e tem o ritmo do funaná como denominador comum.

“Quem lhes mandou lhes nascer? Oiço Fogo Fogo e não me lembro de diversidade. Oiço Fogo Fogo e não penso em multiculturalismo. Oiço Fogo Fogo e sinto que eles me pertencem. Presenciar Fogo Fogo alimenta partes em nós que se revelam famintas de troca humana. É suor-perfume que nos lembra que ter vontade por vezes basta!”, diz Nástio Mosquito, poeta e músico angolano, sobre o grupo, que regularmente faz explodir, com incontrolável energia, a pista de dança da Casa Independente, celebrando as influências e tradições de raiz lusófona, nomeadamente, com origem na cultura musical cabo-verdiana.

Texto por Flávia Brito
Fotografia de Arlindo Camacho

Se queres ler mais entrevistas sobre a cultura em Portugal, clica aqui.