Surgiu um novo projeto na vida cultural portuguesa, dedicado à arte e à cultura, com foco na margem Sul . FOmE é uma revista trimestral criada por Pedro Faria Cunha e Margarida Mata, e o primeiro número foi já apresentado no dia 15 de dezembro em Setúbal. 

Os dois conceitos que a sustentam são o “underground acessível”, que define uma seleção de artistas emergentes que não se encontram representados no panorama institucional, mas cujo trabalho de alguma forma suscita o interesse dos membros da FOmE; e a “galeria em papel”, que resulta na curadoria materializada nas páginas da revista. Além destes dois alicerces, prometem não descurar o texto e o espaço para a reflexão crítica. 

No dia da apresentação da revista, a “galeria em papel” saltou para a Casa D’Avenida e transformou-se numa exposição física com os artistas presentes na primeira edição. 

É possível encontrar a FOmE à venda na Casa d'Avenida e na Organic Machine, em Setúbal, na Drogaria Central e na Loja de Discos, em Almada, no Bando, em Palmela, ou diretamente com os editores. 

Texto de Carolina Franco
Fotografia de FOmE

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.