A Fundação lançou hoje, dia 21 de Abril, um comunicado, anunciando o reforço de 500 mil euros de apoio de emergência à cultura, bem como os resultados do Concurso Novos Criadores em Cinema Dança e Teatro.

O Fundo de Emergência disponibiliza, então, 1,5 milhões de euros, destinados a mais de 1500 agentes culturais, “individuais (32,3% na área da Música, 16,7 % na área da Dança, 30,9% do Teatro, 17,9 % das Artes Visuais e 2,2% de outras áreas)” e “estruturas artísticas (16% na área da Música, 15,1% na área da Dança, 37,8% do Teatro, 8,4% das Artes Visuais e 22,7% de outras áreas).”

 “Os apoios serão concedidos a artistas e entidades de produção artística que viram os seus projetos cancelados, nas áreas e tipologia em que a Fundação habitualmente atribui apoios, designadamente música, dança, teatro e artes visuais, sob a forma de uma reposição parcial dos rendimentos perdidos, contribuindo para fazer face a despesas de subsistência”, lê-se no comunicado. Os critérios de selecção, para além das perdas de rendimento, procuraram ter em conta a igualdade de género, a distribuição regional e a inclusão dos profissionais cuja actividade é mais recente.

Quanto ao Concurso Novos Criadores, são 46 projectos, nas áreas do Cinema, Dança e Teatro, pelos quais o montante de 200.000 euros será distribuído. “Foi dada prioridade a criadores em início de carreira ou que se encontrem a iniciar um novo eixo de intervenção no seu percurso artístico, bem como a criadores no exercício de abordagens artísticas consideradas inovadoras", continua o comunicado.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Cartaz da Fundação Caloste Gulbenkian