A exposição “Amália e a Polifonia Beirã” está patente n’ A Moagem - Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão, até 17 de outubro. O projeto visa relembrar o património imaterial vivo, mas muitas vezes esquecido.

Com curadoria de Pedro Novo e projeto expositivo de Pedro Novo arquitectos, as obras exibidas resultam de um exercício de recuperação de Arquivos Sonoros Portugueses criados por Michel Giacometti e Fernando Lopes Graça em 1972 e 1973.

Para além disso, a mostra pretende ainda descobrir as origens sonoras beirãs da fadista.

A entrada tem o custo de um euro e pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 14h00 às 17h00.

Amália da Piedade Rebordão Rodrigues, conhecida por Amália Rodrigues, é uma das personagens que constituem a história do Fado em Portugal e no mundo. 

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Flickr