O FUSO – Anual de Vídeoarte Internacional de Lisboa vai mostrar no espaço virtual 17 obras de artistas portugueses e estrangeiros a residir em Portugal, selecionados a partir de uma chamada aberta, nos dias 27, 28 e 29 de agosto. A seleção resulta da curadoria de Jean-François Chougnet, diretor artístico do Festival, que avaliou um total de 176 obras.

No comunicado de imprensa, a organização do festival referiu que a adesão à chamada aberta é uma prova de que mesmo “no contexto difícil da pandemia”, se reconhece “a diversidade das práticas da videoarte feita em Portugal e/ou por artistas portugueses”. “Voltámos a selecionar um conjunto de obras que surpreendem pela persistência e diversidade de olhares. Este conjunto de filmes mostra, de facto, caminhos insólitos e provocadores, e desafia as nossas perceções sobre a videoarte. O programa de 17 obras favoreceu imagens nómadas e poéticas”, afirma Jean-François Chougnet citado no comunicado de imprensa.

A 12ª edição do FUSO realiza-se exclusivamente online, devido ao contexto da pandemia, e os vídeos selecionados pela chamada aberta serão mostrados nos três dias acima referidos, havendo a possibilidade do público votar no seu favorito no final de cada sessão no site do festival. Podem também ser vistos em live streaming a partir do site e da página do Facebook do festival.

Os dois vencedores da chamada aberta serão conhecidos no dia 30 de agosto. Ser-lhes-ão atribuídos o Prémio Aquisição EDP_MAAT, à melhor obra eleita pelo júri presidido por Margarida Chantre e composto por Susana de Sousa Dias, Isabel Nogueira, Irit Batsry e Yuri Firmeza, que corresponde a um valor de 2500€; e ainda o Prémio Incentivo Restart, atribuído pelo público, que resulta no apoio a um projeto através de cedência de recursos e meios técnicos no valor de 1.500€.

Entre os nomes dos artistas a integrar a open call encontram-se, entre outros, Nuno Serrão, Salomé Lamas, Miguel Tavares, Welket Bungle, Kopal Joshy, Patrícia Andrade, Nuno Cera e Renata Ferraz e Flávio Almeida. Podes ter consultar a programação completa, aqui

O FUSO  – Anual de Vídeoarte International de Lisboa está inserido no programa Lisboa na Rua, uma iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa e da EGEAC

Texto de Carolina Franco
Imagem de FUSO

Se queres ler mais entrevistas sobre a cultura em Portugal, clica aqui.