No dia 3 de Julho, o gnration, um “espaço de criação, performance e exposição no domínio da música contemporânea e da relação entre arte e tecnologia”, em Braga, será reaberto por Andy Sheppard, saxofonista britânico, e Mário Costa, baterista português. 

Inicia-se, assim, a 6.ª edição do ciclo “Julho é de Jazz”. Nas sextas-feiras do mês, à excepção da última, dia 31, poder-se-á assistir a concertos de jazz. Depois de Andy Sheppard e de Mário Costa, no dia 3, segue-se o quarteto constituído pelos saxofonistas Rodrigo Amado e Ricardo Toscano, o baterista João Lencastre e Hernâni Faustino, no contrabaixo, no dia 10. O pianista João Paulo Esteves da Silva e o baterista Pedro Melo Alves são os nomes da música de dia 17. O ciclo termina no dia 24, com os Lokomotiv, grupo fundado e liderado pelo contrabaixista Carlos Barretto, do qual o guitarrista Mário Delgado e o baterista e percussionista José Salgueiro também fazem parte.

A partir de 3 de Julho, também se visitar uma nova exposição, na galeria do gnration, do artista e investigador português Diogo Tudela e oito residências artísticas, também contempladas pelo mês de Agosto, dos projetos vencedores do programa de apoio à criação artística “Laboratórios de Verão”, “uma iniciativa destinada a artistas ou coletividades do distrito de Braga, residentes ou naturais, que se proponham a desenvolver conteúdos artísticos originais nos domínios da imagem, som, performance, interatividade, música, dança ou cruzamento entre as áreas anteriormente descritas”, lê-se na página do espaço.

Para além da música, da exposição e das residências, o cinema far-se-á presente, em Agosto, com a 5ª edição do “Cinema no Pátio”, um conjunto de sessões de cinema ao ar livre, onde, nas noites de 6, 13, 20 e 27, pelas 21h30, será possível assistir, gratuitamente, a “quatro filmes que se debruçam sobre a viagem como uma das matrizes essenciais da arte cinematográfica, desde a sua génese”, entre os quais Viagem a Itália (1954), de Roberto Rossellini, Nostalgia (1983), de Andrei Tarkovsky, Em Trânsito (2018), de Christian Petzold, e Ao Correr do Tempo (1975), de Wim Wenders, respectivamente.

Devido ao contexto da pandemia covid-19, o programa cultural do gnration, habitualmente trimestral, passará a ser bimestral.

Podes consultar a programação aqui.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia de Jens Thekkevetil, via Unsplash