Guimarães acolhe, de 7 a 17 de fevereiro, a 9ª edição do GUIdance – Festival Internacional de Dança Contemporânea, que irá contar com 11 espetáculos no programa, seis deles em estreia absoluta.

Victor Hugo Pontes é o coreógrafo em destaque nesta edição, abrindo o primeiro dia de festival com o espetáculo “Drama”, em estreia, e apresentando a reposição de “Fuga Sem Fim”, peça apresentada pela primeira vez no mesmo festival, em 2011.

O festival promove, ainda, duas estreias em Portugal de companhias estrangeiras, convidando a companhia francesa Wang Ramirez para apresentar “Everyness” e, Michael Clark que, com “to a simple, rock ’n’ roll… song.”, encerrará esta edição.

Em termos de artistas nacionais, o GUIdance acolhe criações de Jonas & Lander, Miguel Moreira (Útero), Sara Anjo, Maurícia Neves, Ainhoa Vidal, Joana von Mayer Trindade e Hugo Calhim Cristovão. De acordo com a organização, a banda portuguesa Mão Morta foi também desafiada a desenvolver um projeto inédito, juntamente com a coreógrafa Inês Jacques.

“Num tempo em que o espaço público é invadido regularmente por manifestações corporais de forma simbólica e explícita – qual ato político espontâneo tendo o corpo por veículo – o GUIdance propõe, à sua 9ª edição, um exercício transformador e vigoroso: a suprema energia do primeiro olhar sobre a criação, com o corpo no centro”, pode ler-se em comunicado da organização.

Os espetáculos repartem-se por vários espaços da cidade, entre eles o Centro Cultural Vila Flor, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães e a Fábrica ASA.

O preço dos bilhetes varia entre os 2 e os 10 euros e há ainda a possibilidade de adquirir diferentes assinaturas para o festival que permitem assistir a 3, 4 ou 5 espetáculos à escolha, pelo valor de 20, 25 ou 30 euros, respetivamente.

 

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Denis Koone

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.