No dia 17 de Setembro, o CCVF (Centro Cultural Vila Flor, Guimarães) comemora o seu 14º aniversário e convida o público para assistir ao espetáculo At the still point of the turning world, peça musical criada em 2017 por Joana Gama e Luís Fernandes.

At the still point of the turning world é um espetáculo nascido em Guimarães que estreou no festival Westwaylab, em 2017. Quando responderam ao desafio deste festival, Joana Gama e Luís Fernandes criaram um trabalho original para piano, electrónica e ensemble, aventurando-se assim por novos caminhos e tirando a Orquestra de Guimarães da sua zona de conforto. O nome do espetáculo é um verso do poema “Burnt Norton” de T. S. Elliot.

O espetáculo de 17 de Setembro no CCVF é composto por um ensemble de músicos clássicos dirigidos por José Alberto Gomes e integra um trabalho de vídeo de Miguel C. Tavares.

Desde a estreia em 2017, este concerto foi apresentado em várias salas portuguesas, nomeadamente no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, com a Orquestra Metropolitana, e no Teatro Micaelense como concerto de abertura da edição de 2019 do Festival Walk&Talk.

No caminho que têm percorrido juntos, Joana e Luís somam o lançamento do álbum Shhpuma (2016) que é dedicado ao compositor clássico Erik Satie. Além disso, nos últimos anos, o duo fez duas bandas sonoras para curtas-metragens – A Glória de Fazer Cinema em Portugal de Manuel Mozos e Penúmbria de Eduardo Brito – que estrearam no Curtas Vila do Conde. Os dois artistas fizeram igualmente uma versão de Music for Amplified Toy Pianos, de John Cage, para a série Old New Electronic Music Sessions, promovida pela Digitópia – Casa da Música.

No dia 17 de Setembro, as cortinas do Grande Auditório abrem-se às 21h30, a entrada é gratuita e o levantamento dos convites é feito no dia do concerto, com um limite de 2 bilhetes/pessoa.

Sabe mais sobre o CCVF aqui.

 

Texto de Maria Costa
Fotografia de Lais Pereira

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.