As suites “Música aquática” e “Música para os reais fogos de artifício”, de Handel, são as obras com que a Companhia de Teatro de Almada (CTA) homenageia o compositor do Barroco tardio, na produção para a infância, a estrear no sábado.

“Handel… lá com essa música!” é o título da peça que, a partir deste sábado, estará em cena na sala de ensaios do Teatro Municipal Joaquim Benite, naquela que é a quinta encenação de Teresa Gafeira para a infância e jovens adolescentes, a partir de obras de compositores da chamada música erudita.

“Brincar com tudo o que é sério” em espetáculos em que “tem de haver disparates pelo meio”, sem os tornar “uma estopada”, são objetivos deste ciclo que Teresa Gafeira tem vindo a realizar a partir de compositores de música clássica, disse a própria, numa entrevista à agência Lusa.

São espetáculos que, embora não sejam “didáticos, diretamente”, visam, segundo a encenadora, pôr crianças e jovens adolescentes em contacto com a “música mais erudita”.

Questionada pela Lusa sobre o motivo por que insiste em pôr em cena estes espetáculos, Teresa Gafeira admite ter um pouco a ver com o facto de ter ouvido muita música clássica, “quando era infante e jovem adolescente”.

“Sobretudo, na adolescência [ouvi] muita, muita, muita música clássica e, mesmo não sendo uma conhecedora profunda -– não sou –-, tenho o ouvido educado para a música”, argumentou, acrescentando ser “muito seletiva” com as suas escolhas.

"Há músicas que não consigo ouvir, ferem-me o ouvido, e outras que adoro ouvir”.

Por isso, e também porque atualmente há muitas produções para crianças, tanto nos desenhos animados, como em alguns canais específicos para os mais novos, que “lhe fazem doer os ouvidos”, a também atriz decidiu pôr em cena espetáculos com música “que só faz bem às crianças ouvirem”.

Além disso, as crianças “adoram”, garantiu, acrescentando que "nunca em qualquer dos espetáculos anteriores elas mostraram uma atitude de rejeição”. “Antes pelo contrário”.

A componente “lúdica”, com uma “certa irreverência”, volta a pautar “Handel… lá com essa música!”, espetáculo onde os atores farão natação sincronizada, numa piscina improvisada, ao som de “Música aquática”, a composição que Handel (1685-1759) fez para um passeio que o rei inglês Jorge I fez ao longo do Tamisa, durante uma noite de Verão.

A simulação de fogo de artifício não falta também neste espetáculo que homenageia ainda a música que, em Londres, acompanhou o espetáculo pirotécnico da cerimónia que festejou a assinatura do Tratado de Paz de Aix-la-Chapelle, com França, que pôs termo à Guerra da Sucessão austríaca (1740-1748), e que o compositor de origem alemã, naturalizado inglês, um dos expoentes da síntese do barroco tardio (e da sua ópera), elaborou por encomenda do rei Jorge II.

“Verdi que te quero Verdi”, “Pastéis de nata para Bach”, “O barbeiro de Sevilha” e “A flauta mágica” são outros espetáculos da CTA, com encenação de Teresa Gafeira, a partir dos clássicos.

Com texto de Rita Taborda Duarte, interpretação de Anabela Ribeiro, Carolina Dominguez, João Farraia e João Maionde, a que se junta a cenografia de Jean-Guy Lecat, “Handel… lá com essa música!” vai estar em cena até 15 de dezembro, no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada.

Terá récitas aos sábados, às 16:00, e, aos domingos, às 11:00 e às 16:00.

Texto de Lusa
Fotografia de Wendy Wei disponível via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.
handel-teatro-almada