A peça “Mário, a história de um bailarino no Estado Novo” está de regresso aos palcos, após a sua última sessão, em agosto de 2019. A obra, que toma como premissa a vida de Valentim de Barros, vai estar em exibição no Cinema São Jorge de 7 a 28 de janeiro.

Valentim de Barros foi um bailarino português que, por ser homossexual, acabou internado no hospital Miguel Bombarda por mais de 40 anos. Além da dança, dedicava-se à pintura e passou por várias cidades europeias, mas acabou por regressar a Portugal, onde foi preso pela polícia política do Estado Novo. Já no hospital, Valentim de Barros passou por várias intervenções, como choques elétricos. Faleceu em 1986.

Em 2013, Sandro Resende, professor no hospital Júlio de Matos, organizou a exposição “Distopia”, onde se incluía um cenário criado por Valentim de Barros, ainda no ano de 1974. Em novembro desse ano, o mesmo professor organizou ainda a exposição "Valentim de Barros". O evento contava também com várias criações do bailarino, como desenhos, bonecas, entre outras peças.

Com texto e encenação de Fernando Heitor, a peça sobe de novo ao teatro com a interpretação de Flávio Gil.

Texto de Gabriel Ribeiro
Fotografia de Paul Green via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.