Os filmes de João César Monteiro vão viajar pelos espaços Medeia, do Porto a Setúbal, durante o mês de Fevereiro. Viva João César Monteiro é um ciclo de cinema que rende homenagem a um dos cineastas portugueses mais queridos pelo público de cinema de autor. 

A Medeia atreve-se a chamar-lhe “um dos realizadores mais fascinantes e geniais de sempre” no evento do ciclo de cinema no Facebook e, para levar os seus filmes ao máximo de portugueses que consegue, estruturou um agendamento que começa no Teatro Municipal do Porto — Rivoli e Campo Alegre, nos dias 5 e 6 de Fevereiro; no Theatro Circo, em Braga, nos dias 11 e 17 de Fevereiro; no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra, no dia 18 de Fevereiro; no Cinema Monumental, em Lisboa, nos dias 17, 18, 19 e 20 de Fevereiro; e no Auditório Charlot, em Setúbal, nos dias 21, 22 e 28 de Fevereiro e 1 de Março. 

João César Monteiro foi um cineasta português que deixou marcado o seu contributo na História do Cinema português pela irreverência de cortar com métodos e temáticas tradicionais. Nasceu na Figueira da Foz a 2 de Fevereiro de 1939 e foi em 1963 que com a ajuda de uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian conseguiu ir estudar na London School of Film Technique. Foi premiado com o Leão de Prata no Festival de Veneza em 1989, com o filme Recordações da Casa Amarela, e com o Grande Prémio do Júri em 1995, com A Comédia de Deus. Vai e vem foi o seu último filme, estreado em 2003, o ano em que morre em Lisboa. 

O programa completo pode ser consultado aqui

Texto de Carolina Franco
Frame do filme A Comédia de Deus, disponível na Cinemateca Portuguesa

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.