Cinco projetos cinematográficos, de realizadores como Miguel Gomes e Tiago Guedes, vão receber um total de três milhões de euros de financiamento à produção de longas-metragens, segundo a decisão do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA). Os resultados, divulgados, pelo ICA, dizem respeito ao segundo concurso de apoio financeiro à produção de longas-metragens de ficção de 2020, com três milhões de euros de financiamento a repartir em partes iguais por cinco projetos.

São eles "Gran Tour", de Miguel Gomes, "Vidros no asfalto", de Edgar Pêra, "Restos", de Tiago Guedes, "Sob a chama da candeia", de André Gil Mata, e "Malcriado", de Vicente Alves do Ó.

O primeiro concurso de 2020 de apoio à produção de longa-metragens, com cerca de 2 milhões de euros, foi atribuído a "Um filme em forma de assim", de João Botelho, "Projeto global", de Ivo M. Ferreira, e "O pior homem de Londres", de Rodrigo Areias.

A soma destes dois concursos representa, já, aproximadamente 4 milhões de euros de apoio a oito projetos de longa-metragem de ficção. No mesmo concurso de 2019, tinham sido apoiados seis projetos.

A este segundo concurso de apoio a longas-metragens de 2020 concorreram 23 projetos cinematográficos.

Texto de Lusa
Fotografia disponível via Pexels