Entre os dias 23 e 27 de outubro Braga recebe index, um evento dedicado à relação entre a arte e a tecnologia que surge no programa da cidade enquanto Cidade Criativa da UNESCO para as Media Arts. Pensamento, Performance e Exposição são os três eixos que o erguem. 

Artistas e pensadores — no total 28 — vindos de várias partes do mundo juntam-se durante cinco dias para apresentar ao público obras de arte que vivem desta relação com a tecnologia. A localização do evento altera-se de acordo com a área em que se insere, estando já destinados o gnration para o Pensamento e o Theatro Circo para a performance.

Para a ramificação do Pensamento estão preparadas quatro mesas redondas: Arte, Tecnologia e Contemporaneidade, com Barbara London, Olof van Winden e Adam Basanta, moderada por Liliana Coutinho;  Arte no contexto das Cidades Criativas da UNESCO para as Media Arts, com Tom Higham, Kristina Maurer, Patrick Tobin e Luís Fernandes, com moderação de Joaquim Moreno; Academia, Ciência, Arte e Tecnologia, com Lars Montelius, Carlos Guedes, Christa Sommerer e Daniel Brandão, com moderação de Rui Penha; e finalmente Sociedade, Arte e Tecnologia, com Paulo Pires do Vale, Patrick Bartos, Chris Bailey e Michal Hládky, com moderação de Joana Meneses Fernandes. 

https://www.youtube.com/watch?v=Y9dB8ery6_w

index surge no contexto do programa de Braga enquanto Cidade Criativa da UNESCO para as Media Arts 

O Theatro Circo recebe as performances “Median” de Hiroaki Umeda, às 21h30, e “Darkless” de Rudolfo Quintas, às 22h30, no dia 23 de outubro. Para o dia 24 estão programadas “Ashes” de Martin Messier & Yro, às 21h30, e “Spacetime Helix” de Michela Pelusio, às 22h30. 

O eixo de Exposição é o único com localizações variadas, ainda que com a certeza de que todas se mantêm patentes durante o período do evento. “Datum” de Norimichi Hirakawa vai alojar-se na Avenida da Liberdade, “Opus Mors” de Jacob Kirkegaard no Museu Nogueira da Silva, “Landscape Past Future” de Adam Basanta fica no gnration e “Hidden Oscillations” de Tundra é a única com local ainda por designar. 

Foi em 2017 que Braga integrou uma rede de 180 cidades espalhadas pelo mundo “que colocam a criatividade no centro do seu desenvolvimento social, cultural e económico”, como se lê no site do index. A partir do momento que foi designada Cidade Criativa da UNESCO em Media Arts, assumiu um compromisso de quatro anos que pretendem sustentar e ampliar a presença das Media Arts na cidade. O index é um dos resultados desse compromisso.  

Sabe mais sobre o index, aqui.

Texto de Carolina Franco
Cartaz de index disponível via Facebook

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.