O setor imobiliário é um dos mais prejudicados face à chegada da covid-19. As conclusões são do Instituto Nacional de Estatística (INE) que revelam um aumento das rendas de, aproximadamente, 11% em todo o território nacional. No entanto, as maiores subidas são no interior do país, enquanto Lisboa regista uma queda, de cerca, de 6%.

O valor médio das rendas colocou-se assim no valor dos 6.08 euros por metro quadrados no terceiro trimestre de 2021. Isto representa uma subida de 7% face ao período homólogo do ano passado.

Entre os motivos para o aumento está a pouca oferta para dar resposta à procura, a rentabilidade atrativa da habitação e a contribuição da pandemia para instabilidade dos mercados bolsistas.

A região de Viseu-Dão-Lafões registou o maior aumento com 12,3% desde o início da pandemia. À lista seguem-se as regiões do Ave, Alto Minho, Alto Tâmega, Terras de Trás-os-Montes, Coimbra, Médio Tejo e Alentejo Central com um aumento de 10%.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Pexels