A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, no passado dia 2 de Agosto, data a que José Afonso completaria 91 anos de idade, anunciou que se iria dar início ao processo de classificação da sua obra fonográfica, como “conjunto de bens móveis de interesse nacional”.

Este anúncio foi realizado aquando da inauguração da estátua do músico, em Belmonte, terra da sua infância. Tendo em conta a importância da sua herança política e cultural, Graça Fonseca refere que “Portugal é som através de Zeca. E este [a classificação fonográfica] é um gesto de reconhecimento institucional, mas simultaneamente uma medida essencial para garantir que será sempre possível conhecer a sua obra hoje e durante muitas décadas e durante muitas gerações que hão de vir”, continua a citação da agência.

É a primeira vez que uma obra fonográfica será classificada em Portugal. Esta decisão foi realizada em “articulação” com a família do músico, e a recolha e investigação da sua obra constituirá um marco na construção do arquivo sonoro português.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia disponível na página de Facebook, da Associação José Afonso