A 13 e 20 de janeiro, o Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra, acolhe um seminário internacional sobre as práticas de investigação e documentação nas artes performativas.

Organizado em três sessões complementares, esta iniciativa ocupa-se de processos de investigação relacionados com conceitos e práticas de documentação em artes. O primeiro constitui uma reflexão aplicada sobre a documentação do efémero, partindo do caso do festival “Linha de Fuga”.  O segundo propõe e experimenta a deslocação do conceito de hibridismo para o conceito de meta-hibridismo nas artes, considerando especialmente a criação nas duas últimas décadas.

A terceira sessão (em inglês) apresenta o quadro teórico relativo à história oral no contexto da prática e da investigação artística. Um número crescente de artistas contemporâneos integram no seu trabalho criativo a entrevista, originalmente pertencente à esfera jornalística ou à pesquisa histórica, ampliando assim a dimensão estética e presencial da entrevista tal como a conhecemos.

Este seminário, onde estarão presentes diversos investigadores nacionais e internacionais, resulta de uma parceria entre o TAGV e o LIPA — Laboratório de Investigação e Práticas Artística, da Secção de Artes do Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Vitorino Coragem, do espetáculo Práticas Propiciatórias dos Acontecimentos Futuros de Vera Mantero

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.