O Prémio de Jornalismo Luso-Alemão abre a sua 2ºedição. Até 31 de janeiro de 2022, podem ser submetidos artigos sobre a Alemanha publicados em órgãos de comunicação social portugueses que tenham sido publicados entre 16 de abril de 2021 e 31 de janeiro de 2022.

A Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa, em cooperação com o Goethe-Institut Portugal, a Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã, a Central Alemã para o Turismo em Portugal, o Camões Berlim, a Delegação de Turismo de Portugal na Alemanha (apoiado pela Embaixada da República Alemã em Lisboa e pela Embaixada de Portugal em Berlim), trazem a segunda edição de um prémio que distingue textos jornalísticos publicados na Alemanha e em Portugal sobre a cultura, sociedade, economia e política alemã.

Com o objetivo de contribuir para a divulgação e o conhecimento mútuo entre Portugal e Alemanha, e promover a importância do jornalismo independente e profissional, o Prémio de Jornalismo Luso-Alemão irá atribuir prémios no valor de 2.000 (1.º Prémio), 1.000 (2.º Prémio) e 500 Euros (3.º Prémio), bem como, na primeira e na segunda categorias, uma viagem para duas pessoas à Alemanha ou a Portugal.

O júri português desta segunda edição - que terá lugar na Conferência de Imprensa de Portugal, país Convidado de Honra na Feira do Livro de Leipzig, no dia 16 de março - será constituído pelo jornalista e comentador de economia, António Perez Metelo, a diretora da agência Lusa, Luísa Meireles, a diretora da revista Visão, Mafalda Anjos e Thomas Fischer que foi correspondente de jornais da Alemanha e da Suíça em Portugal. O júri alemão é composto por Cerstin Gammelin (Süddeutsche Zeitung), Heike Göbel (Frankfurter Allgemeine Zeitung), Michaela Küfner (Deutsche Welle) e Norbert Thomma (Tagesspiegel) e Philipp Maußhardt (jornalista e repórter).

Os jornalistas portugueses vencedores da primeira edição foram Joana de Sousa Dias com a série de quatro artigos publicados na agência Lusa com o título O legado de Angela Merkel na Alemanha, que lhe valeu o 1.º Prémio, seguida de Guilherme Correia da Silva que recebeu o 2.º Prémio com a peça Onda verde está a crescer na Alemanha a meses das eleições. Já podemos falar de alterações climáticas?, emitida na rádio Renascença, e Valdemar Cruz, com o 3.º Prémio pelo artigo A (outra) Batalha de Berlim, publicado na revista E, do semanário Expresso.

As condições de participação podem ser consultadas aqui.

Texto de Patrícia Nogueira
Fotografia via Pexels
Se queres ler mais notícias, clica aqui.