Foi divulgada no dia 20 de dezembro a programação do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), para 2019. No total, o museu vai receber 18 exposições, sendo metade internacionais. A programação do ano que vem encerra um ciclo no MAAT; Pedro Gadanho vai abandonar o cargo de diretor do museu em junho.

“Hello Robot”, uma exposição proveniente do museu alemão Vitra Design, inaugura paralelamente às exposições de Bunga e Ana Santos, vencedores do prémio Novos Talentos Fundação EDP em 2003 e 2013, respetivamente. Inicia-se assim o novo ano, seguindo-se “Ficção e fabricação”, uma exposição colectiva de diversos artistas — entre eles Thomas Demand, Filip Dujardin, Andreas Gurski, Thomas Ruff, Edgar Martins e André Cepeda — com a curadoria de Pedro Gadanho e Sérgo Fazenda Rodrigues, que incide na era pós-Photoshop, analisando práticas fotográficas com novas tendências.

Em maio, Pedro Tudela inaugura uma exposição sua na sala das caldeiras, com Miguel von Haffe Perez na curadoria, que irá resultar numa mostra de trabalhos seus. A exposição estará patente de 14 de maio até 13 de outubro e, no mesmo dia, será inaugurada uma mostra de Xavier Veilhan na cobertura do museu, com curadoria de Pedro Gadanho e Rita Marques. Ainda em maio, será inaugurada uma nova instalação na galeria oval, do dinamarquês Jesper Just.

De 14 de maio a 9 de setembro vai decorrer a exposição do Prémio Novos Artistas Fundação EDP, cujos finalistas serão revelados já em janeiro, com curadoria de Inês Grosso, João Silvério e Sara Antónia Matos. A inauguração da programação do Project Room 2019 está também prevista para o dia 14 de maio, com uma mostra individual de Carla Filipe, com curadoria de João Mourão e Luís Silva, diretores da Kunsthalle Lissabon. 

Entre 5 de junho e 9 de setembro será exibida na Central 2 a mostra “Da voz ao corpo”, de Vasco Araújo, uma “visão transversal da obra do autor a partir da inter-relação que o artista estabelece entre a performance de voz e corpo”, com curadoria de Ana Cachola e Inês Grosso. Na Cinzeiro 8, será possível ver uma mostra de Mariana Caló e Francisco Queimadela, de 5 de junho a 13 de outubro, e na galeria principal “Playmode”, de 11 de setembro a 17 de fevereiro de 2020.

Quase a findar o ano e até ao início de 2020, de 11 de setembro a 17 de fevereiro, o egípcio Basim Madgy vai apresentar um trabalho filmado em vários locais de Portugal, entre eles o Núcleo de Arte Rupestre de Vila Nova de Foz Côa e o recinto megalítico dos Almendres, no Alentejo. De 4 de outubro a 6 de abril apresenta o trabalho da canadiana Angela Bulloch na galeria oval e de 4 de outubro a 17 de fevereiro João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira expõem na Project Room. A estes dois nomes portugueses que marcam o fim da programação, junta-se Vasco Barata com uma mostra de 30 de outubro a 20 de janeiro de 2020 na Cinzeiro 8. 

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Sara Depraetere via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.