O Land Art Festival - LAF Sever do Vouga é um programa de apoio à criação que pretende transportar a arte pública contemporânea à ecopista junto do rio Vouga. A primeira edição ocorre entre 19 de setembro a 17 de outubro. O objetivo passa por promover a criação artística contemporânea através do estabelecimento parcerias entre artistas nacionais, a zona natural de Sever do Vouga e a sua comunidade. Pretende-se, assim, descentralizar a arte, tanto geograficamente como na sua tipologia, criando um novo ecossistema artístico fora dos grandes centros urbanos.

Com a ajuda do programa "Garantir cultura", ao longo do concurso serão selecionadas cinco propostas de arte pública nas vertentes de instalação, escultura, light design e som. Os artistas das propostas site-specific escolhidas terão um apoio no valor monetário de 2.000 euros para criarem a programação do festival. Podem concorrer quaisquer artistas individuais ou coletivos, de nacionalidade portuguesa, que não integrem o júri nem a organização do evento, nem estejam relacionados com eles.

Os candidatos deverão escolher e identificar na candidatura um dos sete espaços da região de Sever do Vouga: Largo da Estação da Paradela, Arboreto, Túnel curto, Túnel longo, Panorâmica, Árvores ou a ponte do Poço de Santiago. As candidaturas já se encontram a decorrer e vão até dia 1 de agosto. Podes descobrir todo o regulamento aqui.

O júri é composto por Frederico Rompante, diretor artístico do LAF, fundador da Side Effects e artista multidisciplinar, pela pianista Joana Gama e por Luís Fernandes, diretor artístico do Gnration (Braga) e do festival Semibreve (Braga), músico e formador.

O resultado do concurso será conhecido na primeira semana de agosto.

LAF Sever do Vouga é um projeto do estúdio side effects, cofinanciado por COMPETE 2020, Portugal 2020 e União Europeia- Fundos Europeus Estruturais e de Investimento. Conta, ainda, com a parceria da Câmara Municipal de Sever do Vouga.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via facebook Sever do Vouga