Limbo é uma produção entre a realidade e a ficção. Em palco, seis atores de diferentes nacionalidades partilham o testemunho da sua realidade. Esta é a aposta do Teatro de Vila Real para o primeiro fim-de-semana de março.

Nesta peça teatral, retratos de violência e traumas são incorporados em pequenos contos que se revelam como amostras da identidade de cada um dos presentes em palco. Segundo a diretora artística e encenadora, Sara Carinhas, este pode ser um espetáculo “sobre a amizade  (se a amizade quiser dizer cumplicidade, respeito pelo que nos diferencia), sobre envelhecer depressa, sobre o combate da humanidade com a Natureza, sobre o lusco-fusco também – o pássaro que canta não sabemos já se porque o dia acaba ou porque está a começar”.

Causas Comuns é uma estrutura de produção cultural que procura contribuir para a criação de mais espetáculos, nomeadamente através de parcerias com outras instituições. Fundada em 2004, esta estrutura privilegia a itinerância e a descentralização da cultura. Neste momento, partilha um estúdio de trabalho na Penha de França, em Lisboa, com o Teatro do Eléctrico – um espaço aberto para a comunidade artística nacional e internacional.

O Teatro de Vila Real abre as portas no dia 6 de março, sexta-feira, às 21h30 e repete a sessão no dia seguinte pela mesma hora. Este é um espetáculo plurilingue, apresentando português, inglês e francês com legendas em português. Os bilhetes já estão disponíveis.

Texto de Mafalda Lalanda
Fotografia via azuky (Nádia Yracema)

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.