Uma nova plataforma online gratuita de doação de livros está agora disponível para quem deseje libertar-se de alguns títulos ou se encontre, por outro lado, interessado em recebê-los. Lançada a 13 de dezembro, a plataforma portuguesa Livrar nasceu de uma ideia de dois jovens recém-licenciados, vencedores nacionais do Orçamento Participativo Portugal 2017 no setor da Cultura, com o projeto "Cultura para Todos".

Quem deseje oferecer livros seus que se encontram abandonados a um canto ou que acredita poderem vir a ter um melhor destino noutras mãos, apenas tem de registar-se na plataforma online e inserir os títulos que deseja doar. Caso se pretenda, por outro lado, receber uma das obras disponíveis para acolher, basta pesquisar no site pelos livros em questão e estabelecer contacto com quem procura ver-se livre deles.

A plataforma apresenta, contudo, uma condicionante. Nas duas primeiras semanas após um volume se apresentar acessível, só as bibliotecas registadas (públicas, privadas, escolares, entre outras) têm permissão para usufruir da doação. Terminado esse período, o título fica disponível a qualquer cidadão que queira obter, sem qualquer custo, um novo livro usado. 

Os volumes não podem ser vendidos, embora haja, no entanto, a possibilidade de se assumirem despesas de envio, caso as duas partes assim o acordem. Quanto à escolha do eventual dono do livro oferecido, trata-se de uma opção que cabe inteiramente ao proprietário da obra.

João Gonçalo Pereira e Tiago Veloso são os nomes que se escondem por detrás do projeto, com o qual ambos pretenderam agir em resposta ao facto de considerarem, na época, que "o acesso à leitura não era verdadeiramente democrático", em declarações ao jornal Público. Em 2017, participaram conjuntamente na vertente cultural da primeira edição do Orçamento Participativo Portugal (OPP), um concurso que acabaram por vencer e que colocou três milhões de euros à disposição dos cidadãos portugueses cujos projetos apresentados nas áreas da cultura, agricultura, ciência, educação e formação de adultos fossem selecionados.

Nessa altura, o objetivo principal do programa desenvolvido pelos dois jovens consistia na promoção da “doação de livros em boas condições por parte de pessoas singulares a bibliotecas públicas”, à qual se seguiria a oferta aos doadores de “um vale para a compra de um livro numa livraria”. Esta ideia pode ler-se na proposta que ambos apresentaram e que acabou por conseguir um total de 6614 votos. Mais tarde, o projeto transformou-se na plataforma online Livrar, com o auxílio do Gabinete de Estratégia Planeamento e Avaliações Governamentais (GEPAC), que é o responsável atual pela sua gestão. 

Texto de Carolina Gaspar
Fotografia de Clem Onojeghuo, disponível via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.