No dia 25 de Junho, a peça Não me Faças Perder Tempo, de Luís António Couto Coelho, foi distinguida com o Grande Prémio de Teatro, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores, em parceria com o Novo Grupo.

O valor atribuído ao vencedor é de 2.500 euros. A sua obra, seleccionada entre 28 textos inéditos. será levada a cena, pelo Novo Grupo, no Teatro Aberto, e editada pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

O júri, presidido pelo encenador João Lourenço, foi constituído pelo poeta Tiago Torres da Silva, os actores Rui Mendes e Francisco Pestana, a encenadora Marta Dias, o radialista Luís Filipe Costa e a tradutora e investigadora do Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras de Lisboa Vera San Payo de Lemos.

O Dia do Autor Português, 22 de Maio, costuma ser a data de entrega do prémio. Contudo, neste ano, “será atribuído em data a anunciar, uma vez que aquela cerimónia anual foi cancelada, provavelmente em conjunto com os prémios José da Ponte e Igrejas Cairo, também suspensos devido à pandemia”, diz a SPA à agência Lusa.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia de Lalaine Macababba, via Unsplash