fbpx
Menu Grande Pesquisa
Carrinho0

‘Maria Coroada’: a história de uma seita do século XIX estreia no Teatro São João

Obra é uma cocriação d'A Companhia João Garcia Miguel, Alma d’Arame e ASTA Teatro.

Fotografia de Luís Firmo

Chama-se “Maria Coroada” e é baseada numa história verídica de meados do século XIX. Esta peça, que tem estreia marcada para dia 23 de novembro, no Teatro Nacional de São João, no Porto, foca a génese de uma misteriosa seita numa pequena aldeia, no interior de Portugal, baseando-se na história de Maria das Neves Custódio e no seu “Cisma de Granja do Tedo”.

Em 1840, após a Guerra Civil, um mancebo chega a uma aldeia no concelho de Tabuaço, munido de um livro cheio de histórias. “Seguindo os ensinamentos desse livro, os populares de Granja do Tedo fundam um movimento social e religioso que dura sete anos, liderado pela curandeira Maria das Neves Custódio, autodenominada “Terceira Eva, por Jesus Coroada”. Nas suas missas prega a valorização da mulher, a solidariedade com os pobres, o ensino gratuito, o naturismo e o fim da monarquia hereditária com a escolha de um rei entre o povo, de preferência um artista”, lê-se na sinopse.

Sete intérpretes - atores e músicos – vão estar em palco a explorar a dualidade desta trama, que tanto mostra manifestações religiosas e pagãs, como ideais vanguardistas. A peça “oferece momentos entre o absurdo e o divertido, desafiando o público a refletir sobre o poder de um livro para veicular histórias e transformar uma comunidade e sobre o potencial de beleza dessa transformação”, conforme descrito em comunicado enviado ao Gerador.

A encenação é de Amândio Anastácio e João Garcia Miguel. Oceana Basílio assume o papel de protagonista. O elenco conta ainda com Manuel João Vieira, Miguel Moreira, Rui Oliveira, Carmo Teixeira, Gustavo Antunes e Sérgio Novo. O enquadramento sonoro é feito por João Bastos.

A obra é uma cocriação d’A Companhia João Garcia Miguel, a Alma d’Arame e a ASTA Teatro, estruturas financiadas pela Direção-Geral das Artes. O espetáculo tem a coprodução do Teatro Nacional São João (Porto), Teatro Aveirense (Aveiro), Cine Teatro Curvo Semedo (Montemor o Novo), Cine Teatro Louletano (Loulé) e Teatro Virgínia (Torres Novas), locais por onde o espetáculo também passará em 2023 e 2024.

NO GERADOR ABORDAMOS TEMAS COMO CULTURA, JUVENTUDE, INTERIOR E MUITOS OUTROS. DESCOBRE MAIS EM BAIXO.

Já pensaste em tornar-te sócio gerador?

Ser Sócio Gerador é ter acesso à assinatura anual da Revista Gerador (4 revistas por ano), a descontos nas formações da Academia Gerador, passatempos exclusivos, experiências e vantagens na cultura.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0