Hoje escolhi um título forte que pode ter mil sentidos, mil análises, mas uma certeza: não devíamos estar a viver uma altura em que se põe em causa um assunto tão sério e grave para todos e que tem prejudicado a vida de milhões de mulheres.

Vivemos num mundo tão machista, desigual e oportunista em que as nossas irmãs, mães e filhas deviam estar a ser tratadas de uma outra forma. Racismo e machismo são cancros que vão demorar a extinguir-se.

Sobre violação: quando uma mulher faz uma queixa não devia ser esta a pergunta a ser feita, mas acredito que, nos dias de hoje, deve ser feita muitas vezes. Cada vez vemos mais casos de mulheres que, por mil razões, entram nesse campo de mentiras - pode ser uma rejeição, um arrependimento, ganância ou sei lá o quê, e pumbas, "foi sexo consentido, mas vou dizer que foi violação". Com estas falsas denúncias, eu só penso nas pessoas que são verdadeiramente abusadas sexualmente e, que depois de um episódio tão traumatizante, ainda têm que ser postas em causa, porque anda aí uma moda de acusar tudo e mais alguma coisa de violação.

Eu até posso fazer uma comparação com o racismo - atenção que quem está a escrever este texto é um preto de 37 anos, de Chelas -, por isso sei muito bem do que falo. O racismo também não pode ser desculpa para tudo. O racismo em Portugal é diário, está em todo o lado, mas nem tudo o que acontece é racismo. Podia enumerar aqui algumas situações que me são contadas pelas alegadas vítimas em que fico a falar com os meus botões e a pensar o porquê dessa pessoa querer meter o carimbo do racismo nessa situação. Acho que isto é brincar com problemas verdadeiramente sérios.

No caso das violações, isto acaba por ainda ter outro peso para o lado dos predadores que andam pela sociedade mascarados de várias coisas. Até dá a sensação que o rico, bonito, empresário, jogador de futebol, etc. pode violar. Porquê?! Porque depois vai dizer que, como as outras todas que foram desmascaradas, esta vítima também está a fazer isso por dinheiro, acaba por ser uma desculpa que acredito que ainda venha a ser usada quando, de facto, houve uma violação.

Claramente que estou a tocar neste assunto na semana em que o jogador Rúben Semedo foi detido por alegadamente ter violado uma jovem. Não me quero alongar muito no caso porque não li o processo, mas realmente por já ter sido solto é porque as provas não foram a favor da alegada vítima. Sinceramente, conhecendo o ser-humano e seus comportamentos, depois do que aconteceu com ele em Espanha, custa-me muito acreditar que ele fosse ter um comportamento destes, sabendo ele que teve o nome manchado, os media não foram brandos com ele e, voltar a fazer porcaria, seria voltar a arriscar e pôr em jogo tudo aquilo que voltou a conquistar. A vida deu-lhe uma segunda oportunidade e ele ia jogar tudo pelo ralo assim? Hum… duvido, mas também como disse, não conheço o caso, não posso opinar muito.

Violação, pedofilia, abuso sexual, são acusações muito fortes que, por mais que se venham a provar a inocência da pessoa acusada, vai sempre existir ali uma mancha muito forte no passado e sempre um olhar estranho da sociedade para ti. Acredito que exista uma penalização para as pessoas que falsamente acusam outras e, a meu ver, deveria ser muito pesada. Como também acho que a pena para quem faz qualquer um desses crimes deveria ser muito pesada: os danos são irreparáveis e são muitos os casos de violadores que estiveram presos e voltaram a cometer o mesmo acto.

Portanto, acho gravíssimo qualquer tipo de falsa acusação, porque estão a pôr em causa milhares de vítimas que estão por este mundo todo a sofrer e a precisar de ajuda, e em muitos casos a vida da pessoa falsamente acusada sofre um grande transtorno.

Vamos acreditar na justiça e esperar que em todos os casos seja feita uma boa investigação. Fazer julgamentos em pleno Facebook já é old school, deixem isso para lá.

Para finalizar, penso que o governo deveria fazer uma grande aposta neste problema da violação - uma vítima não devia dirigir-se a uma esquadra para fazer uma queixa. Já ouvi falar de alguns departamentos criados para o caso, mas não sei se existe em todo o lado. A vítima não está mentalmente bem para estar numa esquadra policial cheia de homens que possivelmente não foram formados para tratar deste tipo de assunto.

NÃO BRINQUEM COM ESTE ASSUNTO, VIOLAÇÃO É UM ASSUNTO MUITO SÉRIO!

-Sobre Nuno Varela-

Nuno Varela, 36 anos, casado, pai de 2 filhos, criou em 2006 a Hip Hop Sou Eu, que é uma das mais antigas e maiores plataformas de divulgação de Hip Hop em Portugal. Da Hip Hop Sou Eu, nasceram projetos como a Liga Knockout, uma das primeiras ligas de batalhas escritas da lusofonia, a We Deep agência de artistas e criação musical e a Associação GURU que está envolvida em vários projetos sociais no desenvolvimento de skills e competências em jovens de zonas carenciadas.Varela é um jovem empreendedor e autodidata, amante da tecnologia e sempre pronto para causas sociais. Destaca sempre 3 ou 4 projetos, mas está envolvido em mais de 10.

Texto de Nuno Varela
Fotografia de Pedro Vaccaro
gerador-gargantas-soltas-nuno-varela