Dullmea surge em 2016 com Keter, álbum calorosamente recebido por rádios internacionais (Alemanha, Suíça, Áustria, EUA, etc.), e críticos como Jonathan Levitt (Nova Zelândia). Em 2019 lança Hemisphaeria, álbum produzido e editado com o apoio Fundação GDA, apresentado em diferentes países e continentes com o apoio DGArtes – Direção-Geral das Artes e Arte Institute-Portuguese Contemporary Culture.

Atuou em Portugal, Alemanha, Holanda, Inglaterra, Dinamarca, Brasil, entre outros, destacando-se os concertos no LEM, Experimental Music Festival em Barcelona (ES), no Museu de Arte Contemporânea Ibiraquera em São Paulo (BR) e na programação de eventos da exposição “Obedience and Defiance” da artista Paula Rego em Milton Keynes (UK). No dia 23 de novembro de 2019 vai no Festival Internacional de Solos, na Póvoa de Varzim, para um concerto.

Fica com a sua seleção de 10 músicas de autores portugueses, aqui:

João Paulo Esteves da Silva, “O Exílio”
Jolly Braga Santos, “Quarteto de Cordas nº2”
Bernardo Sassetti, “Do Silêncio – Revelação”
Luís Freitas Branco, “Paraísos Artificiais”
Triedro, “Ráquis Tarang”
Mário Laginha, “Berenice”
Luiz Costa, “Sonatina op.19”
Maria João, “Improvisação com Bobby McFerrin”
Ricardo Pinto, “Pintura I”
Fernando Lopes-Graça, “Eu venho de macelada”

Fotografia da cortesia de Dullmea

Se queres ouvir mais Mesclas da Semana, clica aqui.