Jonas conta com um percurso multidisciplinar como coreógrafo, bailarino, performer, cantautor e fadista.
"São Jorge" é o primeiro longa duração do fadista lisboeta, que marca a sua estreia enquanto compositor e letrista. O álbum, com selo Valentim de Carvalho, contou com a produção musical de Jorge Fernando.

Esta é a lista de 10 músicas de autores portugueses que o artista partilhou connosco com algumas notas que justificam as suas escolhas:


Duo Ouro Negro - "Kalunga"

"Pela extrema qualidade musical. Pela falta de merecido reconhecimento e importância destes dois cantautores. Por tudo o que eles representam na nossa história de colonização e escravatura. Pela sua próxima relação com Amália Rodrigues."

Amália Rodrigues - "Estranha Forma de Vida"

"Pela pouco mencionada vertente de Amália enquanto letrista, sendo ela responsável por verdadeiros hinos como Gente da Minha Terra ou Entranha Forma de Vida, temas que atingem um grau de densidade expressando a tristeza e a melancolia como poucas músicas no mundo. Pela minha identificação total com essa tal Estranha Forma de Vida por dentro deste nosso estranho mundo."

Zeca Afonso - "Se Voaras Mais ao Perto"

"Por tudo o que Zeca e a sua arte fizeram pela desigualdade, pela liberdade, pela democracia e pela queda do regime Salazarista. Pela forma inteira como se deu física, mental, espiritual e artisticamente na causa que queria deixar o seu mundo um pouco melhor do que o encontrou."

Rui Veloso - "Chico Fininho"

"Pelo irredutível reconhecimento de Rui Veloso enquanto Autor que contribuiu de forma inestimável para o cancioneiro português. Chico FININHO por ser o retrato social de um arquétipo que tão bem representa parte da sociedade dos anos 80 em Portugal."

Jorge Fernando - "Bate o Fado Trigueirinha"

"Por ter sido talvez o último compositor do século XXI a recriar-nos a imagem de uma mulher a Bater o Fado. O resgate da dança extinta do Fado o Fado Batido é um tema que desenvolvo atualmente no meu trabalho com o espetáculo em digressão BATE FADO. Jorge Fernando por ser o meu São Jorge Fernando. Pequena homenagem a um dos seres mais magníficos que já se cruzaram no meu caminho. Por ser a pessoa viva que tocou em praticamente todos os maiores nomes do Fado nas mais diversas dimensões, como músico, como compositor, como produtor, como descobridor de talentos, etc..."

António Variações - "Toma o Comprimido"

"Este tema por retratar a emancipação nos primeiros contatos com droga nos loucos anos que se seguiram após a ditadura fascista. Por ser talvez a personagem genuinamente mais disruptiva da história da música portuguesa. Pela humanidade, crueza, visceralidade e riqueza das suas músicas e letras. Pela sua curta história de vida. Pela inspiração que foi para a pioneira emancipação da comunidade queer portuguesa nos anos 80."

Jorge Palma - "O Bairro do Amor"

"Por ter sido um dos tema que deu nome a um dos primeiros espetáculos profissionais que fiz durante a minha formação artística na incrível escola de Artes Chapitô. Por ter cantado com Jorge Palma nesse momento 2004."

Carlos Paião - "O Senhor Extraterrestre"

"Pela singularidade da sua arte. Pela sua ligação forte com o Festival da Canção quando este se encontrava no seu auge. Por ter posto Amália a cantar a história de uma visita extraterrestre, ela que foi o caso mais extra planetário em toda a arte portuguesa."

Maria João & Mário Laginha - "Beatriz"

"Pela inegável química e cumplicidade desta dupla. Pela homenagem à rainha do Jazz português. Por ter tido a sorte em privar e receber formação desta mulher e ser humano magnífico."

Ary dos Santos - "Tourada"

"Por ser o meu poeta do Fado preferido. Pelo seu inconformismo e audácia. Pela sua relação com Amália e pelos mesmos motivos que apontei a Zeca Afonso."

Todas as segundas sintoniza no site Gerador e descobre as Mesclas aqui.

Fotografia da cortesia de Jonas
gerador-mescla-com-jonas