Um nome tão conhecido no panorama musical português como as canções que tornou populares até aos dias de hoje, Lena d’Água é uma voz incontornável e inevitável no pop nacional. Viveu o rock dos anos 70 ao lado dos Beatnicks, praticou a arte da pop com os Salada de Fruta e a Banda Atlântida, até se reinventar a solo e em nome próprio. Em 2017 apresentou-se com Primeira Dama e a Banda Xita em concertos especiais pelo país.

No MUPA – Música na Planície, que decorre entre os dias 10 e 11 de maio, junta-se ao guitarrista malgaxe Tahina Rahary, com quem já havia partilhado palcos em 1987. Juntos, prometem fazer história mais uma vez, desta feita no coração de Beja.

Quanto à sua seleção para esta Mescla, a Lena disse-nos que escolheu “dois velhos mestres e oito jovens revelações”. Estas são as 10 escolhas da música portuguesa que a Lena d’Água partilhou connosco:

José Afonso, Cantigas do Maio
José Mário Branco, Engrenagem
Capitão Fausto, Amanhã Tou Melhor
Benjamim, Volkswagen
Cláudia Pascoal, Ter E Não Ter
Salvador Sobral, Anda Estragar-me Os Planos
Deolinda, Um Contra o Outro
Dead Combo, Deus Me Dê Grana
Janeiro, Solidão
Conan Osíris, Remuneration

O Gerador é parceiro do MUPA

Se queres ouvir mais Mesclas da Semana, clica aqui.