Português e filho da pátria-língua portuguesa, a música do Luiz Caracol apresenta desde traços brasileiros a influências luso-africanas, combinadas com o seu lado multi-instrumentista. O seu novo EP, “só.tão”, representa exatamente as características do seu autor, agora num tom mais intimista através da sua veia de cantautor, na criação de paisagens sonoras com travo a crioulo português. Depois de “Olha a Onda”, é a vez do single “Vai Lá” nos mostrar mais um pouco desta emocionante viagem que Luiz fez, onde partiu de um isolamento solitário devido à pandemia para uma jornada emocionante desde a sua janela do “só.tão”.

Luiz adianta ainda sobre o novo EP que: “Este ‘só.tão’ foi talvez uma das minhas mais emocionantes e importantes viagens musicais. Ter conseguido construir e concretizar os três temas do só.tão, sozinho e durante o período de isolamento, foi tão desafiador quanto intenso. Espero que o mesmo possa chegar a todos os que tiverem vontade e curiosidade de o ouvir, por ser um trabalho muito especial para mim”.

Os seus primeiros passos em nome próprio foram com a estreia do seu álbum “Devagar”, em 2013, onde contou com convidados e parcerias autorais de artistas como Sara Tavares, Fernanda Abreu, Valete, Jorge Drexler e Mia Couto. “Metade e Meia” marcou 2017 com a edição
do seu segundo álbum, também com colaborações especiais de Aline Frazão, Zeca Baleiro, Remna Schwarz, Biru, Edu Mundo e José Luís Peixoto. Nos últimos anos, Luiz Caracol teve o prazer de partilhar palco com artistas como Sara Tavares, Tito Paris, Jorge Palma, Narf, entre outros.

O EP “só.tão” terá a sua primeira apresentação ao vivo no dia 17 de dezembro no Centro Cultural da Malaposta com bilhetes já disponíveis à venda nos locais habituais.

Até lá, descobre a lista de 10 músicas de autores portugueses que o Luiz partilhou connosco:

JP Simões, “Alvoroço”
Pablo Banazol, “Nave”
Romeu Bairos, “Meu amigo anda sozinho”
Cordel, “Se vieres amanhã”
Salvador Sobral, “Mano a mano”
Manel Cruz, “Ainda não acabei”
Jorge Cruz (Diabo na Cruz), “Os loucos estão certos”
Aline Frazão, “Luz foi”
Dino D’Santiago, “Mundu Nôbu”
Maro, “Porquê”
Fotografia da cortesia de Luiz Caracol
gerador-mescla-luiz-caracol