Maria João, filha de pai português e mãe moçambicana, nasceu em Lisboa no dia 27 de junho de 1956. A música cruzou-se no seu caminho sem aviso. Nunca tinha sonhado ser cantora e até nem ouvia muita música, mas uma ida ao festival CascaisJazz havia-a marcado e, em 1982, desafiada por um amigo, Maria João faz uma audição para ingressar na Escola de Jazz do Hot Clube, que acabaria por frequentar durante seis meses. Foi ainda neste período que formou o seu primeiro grupo – Maria João & Friends – e, em 1983, viu sair o seu primeiro disco: Quinteto de Maria João.

Foi ao contactar com a pianista japonesa Aki Takase que Maria João se libertou dos standards norte-americanos e abraçou o mundo do free jazz. Desde então, muitos foram os trabalhos que nos apresentou em projetos com músicos como Jorge Palma, José Peixoto, Carlos Bica, José Salgueiro ou Mário Laginha – com quem forma um duo consistente por vários anos – e variados foram os prémios que recebeu. Mais recentemente, a sua paixão pelos sons eletrónicos leva-a a apostar em projetos como Ogre , em que conta com a participação de João Farinha, Júlio Resende, Joel Silva e André Nascimento.

Após alguns concertos juntos, Budda Power Blues, considerada uma das mais importantes bandas de blues nacional, e Maria João, cantora de jazz já com 34 anos de carreira, decidiram unir esforços e criar um disco. Em Blues Experience, Budda Guedes, líder e guitarrista da banda, assume as composições e letras e Maria João empresta a voz e todo o seu talento, deixando cair parte do seu registo icónico para se apoderar das canções e dar vida às letras, muitas vezes em dueto com Budda, inspiradas nos blues clássicos mas também nas sonoridades modernas que fazem parte do quotidiano dos intervenientes.

A aldeia de Cem Soldos, no concelho de Tomar, volta a receber, de 8 a 11 de agosto, mais uma edição do Festival Bons Sons. É neste festival que vais poder ver um concerto dos Budda Power Blues & Maria João, no dia 9 de agosto, no palco Lopes-Graça. Mas para já fica com a seleção da Maria João de 10 músicas de autores portugueses. Quanto à sua seleção disse-nos que: “a minha razão para escolher estes temas é gostar muito deles. Tocam-me, emocionam-me, fazem-me dançar e cantá-los. Como é que explicamos as emoções, não é? Mas é mesmo pelo lado intuitivo e da emoção que a música me toca, em geral. Destes, realmente gosto muito. Dediquei algum tempo a pensar em músicos portugueses e lembrei-me destes. Gosto muito deles.”

Eis o resultado da Mescla da Maria João:

Clã, O Sopro do Coração
Sara Tavares, Coisas Bunitas
Maria João e Mário Laginha, Preto e branco  (CD Cor)
HMB, Peito
Rui Veloso, A Ilha
Ritual Tejo, Foram cardos, foram prosas
João Paulo Esteves da Silva, Certeza
Zeca Afonso, Redondo Vocábulo
Maria Teresa de Noronha, Mouraria
Gabriela Schaaf, Põe os teus braços à volta de mim

O Gerador é parceiro do festival Bons Sons

Se queres ouvir mais Mesclas da Semana, clica aqui.