Francisca Cortesão veste a pele de Minta há dez anos. O projeto a solo transformou-se entretanto em banda e passou a chamar-se Minta & The Brook Trout, juntando as canções sucintas de Francisca com os arranjos minimais de Mariana Ricardo. A banda conta também com Bruno Pernadas, Margarida Campelo e Tomás Sousa como membros, mas a eles juntam-se várias vezes outros convidados especiais. Em 2017 lançaram “Row”, um EP exclusivamente digital com 3 canções inéditas. Veio suceder ao álbum “Slow”, lançado no início de 2016, que é o terceiro disco da banda e chegou depois da estreia homónima de 2009 e de “Olympia” (2012).

Pedimos então à Francisca que escolhesse 10 músicas nacionais que a inspiram :-) Foi este o resultado:

Canção de Água Doce  – Clã (Samuel Úria/Hélder Gonçalves) 

O Desamor – B Fachada OUVE AQUI

Musiquinha – Deolinda (Pedro da Silva Martins) 

Vento em Polpa – Norberto Lobo OUVE AQUI

O Corpo É Que Paga – António Variações

As Certezas do Meu Mais Brilhante Amor – Sérgio Godinho 

Simplesmente É Isso – Nuno Prata OUVE AQUI

O Trevo – Mão Verde (Capicua e Pedro Geraldes)

The Left Side of the Bed – Tape Junk (João Correia) OUVE AQUI

 Florentine Course – Old Jerusalem (Francisco Silva)

“São 10 canções de que muito gosto e cuja construção admiro, e 10 interpretações que as servem de maneira perfeita. Algumas são de magníficos companheiros de geração, alguns dos quais tenho o privilégio de conhecer bem, outras de mestres que me formaram desde que me conheço.”