MOMO. é Marcelo Frota, cantor e compositor brasileiro. Em 2006, lançou seu primeiro álbum a solo, A Estética do Rabisco, com influências da psicodelia nordestina dos anos 1970. O álbum foi destaque na imprensa internacional e ficou entre os melhores discos do ano, pelo jornal Chicago Reader. Seguiram-se mais quatro álbuns, explorando a estética do indie nacional: Buscador (2008), Serenade Of A Sailor (2011), Cadafalso (2013) – que recebeu elogios da cantora Patti Smith –, e o mais recente Voá (2017), citado pelo consagrado músico David Byrne. Wado, Marcelo Camelo e o fadista Camané são alguns dos artistas que, não só recomendam seu trabalho, como viraram parceiros em composições, produções e shows. Ao longo da sua carreira, diversas tours nos EUA e em Portugal, participações em tributos a Caetano Veloso, Clube da Esquina e Cazuza, além de um Prêmio Multishow na categoria Experimente.

Sobre a sua seleção disse-nos que: "Minha lista é baseada naqueles que acredito serem pilares da música popular brasileira, Caymmi, Luiz Gonzaga. Trago o samba ”mais clássico”, e mórbido de Nelson Cavaquinho; o samba “moderno” de Paulinho da Viola.
Também um dos compositores “malditos”, que admiro, Sérgio Sampaio. Meu poeta e letrista favorito; Torquato Neto. Um dos fundadores da “Tropicália”. Por fim, um dos maiores intérpretes, que já ouvi cantar; o Camané."

Fica com a sua seleção de 10 músicas, aqui:

"Morte do Vaqueiro", Luiz Gonzaga/Nelson Barbalho
"É doce morrer no mar", Dorival Caymmi
"Luz negra", Nelson Cavaquinho
"Para ver as meninas", Paulinho da Viola
"Na hora do almoço", Belchior
"Tem que acontecer", Sérgio Sampaio
"Meu mundo caiu", Maysa
"Me deixa em paz", Monsueto e Airton Amorim
"Pra dizer adeus", Torquato Neto/Edu Lobo
"Sei de um rio", Pedro Homem de Mello/ Alan Oulman

*Os intérpretes nem sempre são os autores.

Fotografia de Pedro Ivo Euzébio

Se queres ouvir mais Mesclas da Semana, clica aqui.
gerador-mescla-momo