Está de regresso ao Porto, entre os dias 16 e 22 de setembro, o MEXE – Encontro Internacional de Arte e Comunidade. À quinta edição, o evento, que se tem vindo a afirmar como um importante espaço de discussão das práticas artísticas comunitárias, vai ocupar algumas das principais salas e espaços públicos da cidade com uma programação que pretende debater sobre “o comum” na sociedade contemporânea.

Performances, instalações, música, teatro, dança, oficinas e cinema serão algumas das linguagens que explorarão o diálogo entre arte e comunidade. A edição 2019 do MEXE conhecerá ainda extensões nas cidades de Faro e Lisboa e integrará o Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias – EIRPAC, um espaço de discussão e sistematização de conhecimento ligado às práticas artísticas comunitárias.

Até ao momento, o projeto musical português Fado Bicha e o grupo de teatro brasileiro Coletiva Ocupação estão entre as primeiras confirmações da iniciativa. Além destes, o MEXE conta ainda com a proposta da artista Caterina Moroni, Duck March, em que se realizará uma marcha coreografada sobre a maternidade composta exclusivamente por mulheres grávidas.

À semelhança do que aconteceu nas últimas edições do MEXE, a programação do festival integrará ainda uma seleção de projetos oriundos de um open call. No total foram recebidas, 270 candidaturas de 32 países nas áreas da Apresentação (espetáculos, instalações, performance), Formação (oficinas) e Documentários.

A 5ª edição do MEXE vai ainda reforçar a sua implementação no espaço público distribuindo-se pelos três pólos da cidade do Porto (central, oriental e ocidental). Uma descentralização que pretende aproximar a programação de públicos muito distintos.

Ao longo das suas quatro edições, o MEXE contou com mais de 1500 participantes de 22 países e mais de 20.000 espectadores em 130 ações que ocuparam 30 espaços distintos da cidade do Porto.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia da página do MEXE – Encontro Internacional de Arte e Comunidade

O Gerador é parceiro do MEXE – Encontro Internacional de Arte e Comunidade


Se queres ler mais entrevistas sobre a cultura em Portugal, clica aqui.