O Teatro Carlos Alberto, no Porto, estreou ontem, dia 10 de dezembro, a nova peça do encenador e dramaturgo Mickaël de Oliveira. Esta, manter-se-á em cena até dia 13 de dezembro.

A "Festa de 15 Anos" retrata a história de uma família portuguesa abastada que, por necessidade, adota um jovem brasileiro, com o intuito de nele encontrar um dador compatível com a filha mais nova e herdeira do vasto património familiar, que se encontra em risco de vida. Por forma a receber o jovem, cuja sexualidade e outros aspectos identitários continuam desconhecidos, e introduzi-lo à sociedade portuguesa, a família decide organizar uma festa para celebrar os seus supostos 15 anos. Contudo, o momento celebratório é interrompido por uma série de eventos trágicos e misteriosos que vêm perturbar o peculiar contrato estabelecido.

Nesta alegoria cuja narrativa se inspira originalmente no cinema de terror, Mickaël de Oliveira interroga as heranças da colonização, o seu património moral, o fetichismo face às minorias e a padronização da identidade de género. Neste encontro entre o privado e o político o encenador pretende "não pensar as questões de género e pós-coloniais em si, mas sim a forma como pensamos e vivemos essas questões em comunidade ou ainda sobre o quão complexo é encontrar sínteses que nos consolam e nos libertam enquanto indivíduos no seio das nossas comunidades."

Mickaël de Oliveira adensa assim o trabalho empreendido em Sócrates Tem de Morrer (2017-2018) e marca o reencontro com o seu congénere brasileiro Diego Bagagal na conceção de um espectáculo que se propõe repensar as dinâmicas e repercussões de práticas neocolonialistas na nossa contemporaneidade.

Nas palavras do diretor artístico da estrutura brasileira Madame Teatro, de Belo Horizonte, esta peça "afirma o desejo dos artistas em descolonizar pensamentos, sem preconceitos e vilanizações ultrapassadas (que por si só carregam o pensamento colonial do que é certo ou errado)."

No palco de "Festa de 15 Anos" juntam-se os atores portugueses Albano Jerónimo, Ana Pinheiro, Diana Sá, Jani Zhao, Luís Araújo, Mafalda Lencastre e também Diego Bagagal.

O bilhete terá o custo de 10 euros. Sabe mais aqui.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via facebook Teatro Carlos Alberto