A curta metragem de Natália Nodari Passaporte, é a vencedora do Prémio Público do Mobile Film Festival.

De 2 de 16 de maio decorram as votações do Prémio Público do Mobile Film Festival, festival internacional criado em França há 14 anos. A edição portuguesa deste ano teve 20 projetos a concorrer, de documentários a ficção e passando pela comédia, gravados a partir de dispositivos móveis com apenas um minuto de duração. Numa reflecção sobre a arbitrariedade das fronteiras que separam os indivíduos e sociedades, e como essas influenciam os indivíduos, Natália Nodari, realizadora e produtora, juntamente com Ciro Chiareli, construíram a curta-metragem vencedora, Passaporte.

Passaporte, de Natália Nodari, curta-metragem vencedora

É promovendo a 7ª arte e com o intuito de incentivar a criatividade, que surge o Mobile Film Festival, uma competição 100% digital, que coloca em competição 1 filme de 1 um minuto através de 1 dispositivo móvel, em que o vencedor, em Portugal, receberá o valor de 5.000€ para a produção de um filme próprio, com apoio de uma produtora local. Para além do Prémio Público, existem também quatro outras distinções: Prémio de Melhor Realizador, Prémio de Melhor Atriz/Ator, Prémio de Melhor Argumento e ainda o Prémio atribuído pelo Público. O júri que decidirá os restantes prémios no final do mês de maio é composto por nomes influentes na cena cinematográfica portuguesa. É formado pela presidenta do mesmo, a atriz Rita Blanco, o realizador João Canijo, Bruno Manique, realizador e presidente do Centro Portugal Film Commission, a diretora de Comunicação e Responsabilidade Social do BNP Paribas em Portugal e Sílbia Balea, adida de cooperação cultural e audiovisual do Institut Français Portugal.

Texto de Rita Matias dos Santos
Fotografia de Joey Huang via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.