MUMi 2021, festival Músicas do Minho que acontece de 9 a 11 de setembro na Eurocidade Tui-Valença, já abriu as convocatórias para a participação de bandas e artistas. Desde o passado dia 27 de maio e até 6 de junho os interessados em participar no evento podem inscrever-se na página oficial

De acordo com a organização, estão convocadas “todas as bandas ou artistas de Portugal que tenham um projeto musical de carácter profissional, independentemente do tipo de formação ou estilo”. “As propostas participantes serão escolhidas por profissionais do sector, seguindo não só os critérios de qualidade, como também de viabilidade dentro dos propósitos e características da feira”, segundo nota de imprensa enviada ao Gerador.

Os apoios económicos aos artistas serão acordados com a organização do MUMi e terão em conta fatores como o número de componentes ou deslocações. Os horários e duração dos concertos serão definidos pela organização que se compromete a “programar uma seleção representativa e diversa das músicas atuais da Galicia e de Portugal”.

Este ano não haverá convocatória para bandas espanholas. “Os grupos galegos, cuja atuação estava prevista no encontro do passado ano - suspenso devido à pandemia -  serão programadas de novo em 2021, tal como se comprometera a organização do evento”, lê-se na mesma nota.

Apresentado no início de maio, o MUMi vai acolher, durante três dias, atuações musicais e encontros profissionais em localizações emblemáticas dos municípios de Tui e Valença.

O evento tem a missão assumida “de criar novos mercados para as músicas galega e portuguesa” e de “convocar também os agentes do sector a estabelecer novas redes de contacto e conhecer novas propostas musicais na primeira pessoa”.

Este festival tem uma programação que inclui várias ações de âmbito profissional, como atividades de formação (técnica, jurídica, marketing), speedmeetings (encontros rápidos) entre profissionais do sector, showcases com a seleção de artistas e bandas da Galiza e Portugal, e uma feira sectorial com a presença das empresas das diferentes áreas do sector.

Tudo isto se junta aos concertos abertos ao público geral, e que resultarão de uma seleção de propostas musicais de diversos estilos e formatos, numa programação “que demonstrará os novos valores e as figuras já consagradas em espetáculos multidisciplinares para o público familiar e adulto”, diz a organização.

Texto por Sofia Craveiro
Fotografia via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre cultura em Portugal clica aqui.