O Museu de Odrinhas, em Sintra, bateu o seu recorde de visitantes em 2018. Mais de 18 mil pessoas passaram por lá, registando um aumento de 102 % relativamente a 2017, e o maior número de visitas desde que foi inaugurado, há quase 20 anos. 

A exposição permanente “Livro de Pedra” viaja por cerca de dois milénios de história, partindo das inscrições e dos elementos decorativos presentes nas dezenas de monumentos pétreos, que integram sete salas temáticas e organizadas cronologicamente — “Cripta Etrusca”, “Basílica Romana”, “Igreja Visigótica”, Cronos Devorator”, Necrópole Medieval”, “Gabinete Lapidar” e “Fines”. 

“Agricultores e Pastores da Pré-História — Testemunhos da Região de Sintra” é a exposição temporária patente no Museu das Odrinhas neste momento. Conta com mais de 500 objetos e testemunha a densa ocupação humana em Sintra durante a Pré-história e apresenta alguns conjuntos do Neolítico antigo e do Calcolítico final. 

No espaço adjacente ao museu, encontram-se as ruínas arqueológicas de São Miguel de Odrinhas, com uma necrópole medieval diretamente relacionada com a primitiva igreja de São Miguel. No interior, existe uma biblioteca pública com livros de Arqueologia, História da Arte, Antropologia Cultural, Filologia, Etnografia, História Antiga e outros temas que se relacionam com as temáticas do Museu, assim como monografias e obras do século XVI a meados do século XIX.

O ano de 2019 marca o 20.º aniversário do Museu de Odrinhas. As visitas podem ser feitas de terça a sábado das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e as entradas têm o custo de 2 €.

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Património Cultural

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.