É entre os dias 3, 4, 5 e 10 de dezembro que o Teatro Aberto volta a apresentar o programa que se fez destacar durante os últimos meses. Desta vez pisa o palco com a versão integral de Mahagonny Songspiel, de Bertolt Brecht e Kurt Weill, canções de The Hollywood Songbook, de Bertolt Brecht e Hanns Eisler e ainda Começar, um espetáculo que conta com a participação de Cleia Almeida e Pedro Laginha.

Mahagonny Songspiel marca o início da colaboração do compositor Kurt Weill (1900-1950) com o autor Bertolt Brecht (1898-1956). Revivendo o convite de participação na ópera curta no Festival de Música de Câmara Alemã de Baden-Baden em 1927, o compositor decide criar um novo género musical - o songspiel.
A peça que reúne um conjunto de canções surge a partir dos cinco Mahagonny-Gesänge, também entendido como Cânticos de Mahagonny, do livro de poemas Hauspostille, Sermões domésticos, de Bertolt Brecht, retrata uma cidade fictícia que se apresenta como um paraíso terrestre. No entanto, o paraíso pode também caminhar para o inferno e Mahagonny que o diga.

Mahagonny Songspiel, fotografia de Filipe Figueiredo

O espetáculo incluí ainda um conjunto de canções de uma outra obra musical baseada predominantemente em poemas de Brecht, The Hollywood Songbook, da autoria de Hanns Eisler.

Começar. Subindo ao palco, novamente, no dia 10 de dezembro, a peça apresenta uma história de amor dos dias que nos acompanham. Um encontro cara a cara de um homem e de uma mulher que se tentam conhecer sem as máscaras, os filtros e as defesas que os encontros digitais proporcionam, acontecem nas palavras de João Lourenço e na interpretação de Cleia Almeida e Pedro Laginha.

A peça de David Eldrige tem um “diálogo curto, as pausas e os silêncios, o desejo e a hesitação, toda a partitura da força e da fragilidade do começo de uma relação amorosa que aqui se encontra poderia ser interpretada nos seus múltiplos cambiantes por dois bons actores e ser matéria-prima para a criação de um espectáculo simultaneamente leve e profundo", lê-se na sinopse do espetáculo.

Nos dias 3 e 4 de dezembro, os espetáculos têm início às 21h30, e no dia 5, às 16h00. Às 17h30, seguir-se-á o colóquio subordinado ao tema “Em torno de Mahagonny”. Todas as iniciativas decorrerão na sala Azul.

Texto por Patrícia Silva
Fotografia de Filipe Figueiredo

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.