O músico André Henriques, dos Linda Martini, editou na passada sexta-feira, dia 13 de março, o álbum Cajarana, uma estreia a solo com canções que compôs em casa, para voz e guitarra, e que resultam de um exercício de observação.

Cajarana, título que remete para uma alcunha da adolescência, é feito de canções compostas durante um breve tempo de dois meses, e que foram desencadeadas pelo trabalho que André Henriques já vinha fazendo, de escrita para outras pessoas, como contou à agência Lusa.

No novo disco, André Henriques encarna personagens femininas, canta "coisas pessoais com pozinhos de ficção", fala de paternidade, de amor, de trabalho. "Sempre fui muito observador. Às vezes é mais fácil observar os outros do que a nós próprios. A música é terapêutica para quem ouve, mas também será para quem faz. Há muitas deste disco que são coisas minhas, pessoais", disse.

O músico, quase a celebrar 40 anos, recordou que tomou recentemente a decisão de se dedicar em exclusivo à música, depois de ter passado grande parte da vida adulta, de fato e gravata, dividido entre os Linda Martini e a consultoria numa empresa.

O disco foi produzido pelo músico brasileiro Ricardo Dias Gomes e conta com a participação dos músicos Ricardo Dias Gomes, Pedro Ferreira e Ivo Costa.

Texto de Lusa e Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Joana Linda

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.