“Nada pode ficar” é um filme de Maria João Guardão, em colaboração com António Alvarenga e João Nunes, a partir de uma ideia de João Fiadeiro. De acordo com o site oficial do Teatro Viriato, o espectáculo encontra-se agora adiado, com nova data a anunciar.

O filme instala-se na possibilidade de criar futuro a partir da interrupção. E a sua principal matéria prima é esse intenso último tempo no número 55 da Rua Poço dos Negros.

“O João Fiadeiro desafiou-me a filmar a des|ocupação que desenhou para o fim anunciado do Atelier RE.AL. Não o fim anónimo de uma companhia que o Estado desapoiou e a especulação imobiliária deixou sem tecto, mas a partilha de 30 anos de fazer artístico alicerçado num lugar comum de encontro e comprometido com a investigação e a criação. Adiar o fim é uma forma de levar às últimas consequências aquilo em que nos implicamos. Para se calhar, começar outra vez”, lê-se no site oficial do teatro viriato.

A nona edição do encontro “New Age, New Time” (NANT) pretende ser um espaço privilegiado de apresentação e reflexão sobre a dança, onde coreógrafos de renome se cruzam com coreógrafos em início de carreira e espectadores emancipados se juntam em tertúlias e em jornadas críticas para discutirem os espetáculos do dia anterior, desafiados por Paula Varanda.

Sabe mais aqui.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Unsplash
O Gerador é parceiro do Teatro Viriato.

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal,
clica aqui.