O Movimento Patrimonial da Música Portuguesa (MPMP), anunciou, hoje, a distinção do compositor Miguel Resende Bastos com o Prémio Musa, que celebra o centenário de Ruben A., pseudónimo de Ruben Alfredo Andresen Leitão, que se destacou no universo literário, enquanto escritor, romancista, historiador e crítico.

O compositor venceu com a peça "Um Adeus aos Deuses", que "parte da obra homónima de Ruben A., editada em 1963, sob a forma de um diário de viagem, com o subtítulo “Grécia”, tendo sido o texto escolhido pelo facto de “o monólogo solitário, em primeira pessoa, de um sujeito acompanhado apenas pela sua imaginação, pensamentos e o que chama de ‘um espírito hermafrodita’, se adequar na perfeição ao tipo de peça com declamação que pretendia compor”, segundo refere no comunicado do MPMP", escreve a Lusa. No Júri, encontravam-se os compositores Andreia Pinto Correia e Januibe Tejera e o maestro Jan Wierzba.

"A iniciativa, desenvolvida em estreita colaboração com o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, procura distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e, nesse contexto, estimular e promover a língua portuguesa como veículo expressivo", lê-se na página do Movimento.

Ao prémio recebido corresponde uma retribuição de 3000€ e a integração na próxima temporada como Compositor Residente, que conta com um concerto coral dedicado ao escritor, cujo nascimento lançou o mote, na Casa Andresen e a gravação, em estúdio, das partituras.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia de Antoine Julien