O Festival Bons Sons regressa para o próximo ano à aldeia de Cem Soldos, no concelho de Tomar, de 8 a 11 de agosto. Sobre os quatro dias que aí vêm da 10ª edição deste festival dedicado à música portuguesa, a organização deixou saber, esta semana, que haverá algumas mudanças.

Depois de o Bons Sons 2018 se ter revelado a edição com mais sucesso ao longo destes treze anos com que conta já o evento, em que 38.500 pessoas estiveram presentes e num dos dias os bilhetes chegaram até a esgotar, sabe-se agora que a lotação do festival em 2019 irá ser limitada a 35.000 participantes.

Em comunicado à imprensa, a organização do Bons Sons afirma que “um dos objetivos é proporcionar ao público do festival a melhor experiência possível”, e que esta tomada de decisão se traduz numa “garantia para que a aldeia seja vivida de uma forma perfeita, seja durante os concertos, durante os passeios, as pausas ou na utilização de serviços e atividades do festival”.

A segunda novidade trazida nesta 10ª edição está relacionada com a venda dos bilhetes para o festival, que se encontram já disponíveis. Os bilhetes são colocados à venda num processo que ocorre de modo faseado, pelo que os preços em vigor aumentam à medida que se inicia a fase seguinte. Deste modo, o número limitado de unidades disponibilizadas em cada fase leva a que a oferta em cada uma destas fases possa esgotar-se antes desse período terminar.

Os passes gerais para o Bons Sons 2019 têm um custo de 30 euros até 31 de dezembro, 35 euros no período entre os meses de janeiro e março e 45 euros nas datas entre abril e julho. A partir do mês de agosto assumem o valor de 50 euros, podendo ser adquiridos nas bilheteiras do próprio recinto. Os passes diários serão vendidos pelo valor de 22 euros entre abril e julho e de 25 euros durante o mês de agosto.

Texto de Carolina Gaspar
Fotografia de Rafael Farias

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.