Já é pública a programação da Culturgest até ao final do ano, contemplando dança, música, cinema, artes visuais, conferências e debates.

Este ano o início da temporada na Culturgest começa mais cedo do que o habitual com a 17ª edição do Festival Internacional de Cinema – IndieLisboa – de 25 de agosto a 5 de setembro. Contudo, o verdadeiro ponto de partida está marcado para 17 de setembro com o concerto de apresentação do álbum a solo de Sonic Boom.

Ainda em setembro a Fundação recebe a performance de dança “Mal – Embriaguez Divina”, uma coprodução da Culturgest e de instituições como Münchner Kammerspiele, Wiener Festwochen, Kunstenfestivaldesarts e Ruhrtriennale. Esta é uma criação de Marlene Monteiro Freitas, que em 2018 recebeu o Leão de Prata na Bienal de Veneza. Já em outubro, Joana Gama sobe ao palco do Grande Auditório da Culturgest para apresentar “O Livro dos Sons” (Das Buch der Klänge), obra-prima de Hans Otte (1926-2007), uma composição para piano.

Nos dias 16 e 17 de outubro, a dança volta a subir ao palco da Culturgest com Christos Papadopoulos. “Ion”, um espetáculo onde “os bailarinos geram uma engrenagem quase impercetível de movimentos extremamente precisos e de uma beleza deslumbrante”, vai estrear-se no país. As performances de dança prolongam-se ainda pelo mês de novembro com o AlKantra Festival – Still Dance for Nothing, de Eszter Salamon com Vânia Doutel Vaz, no primeiro dia do festival, 13 de novembro, e História(s) do Teatro II, de Faustin Linyekula, nos dias 26 e 27 de novembro.

Uns dias antes, no 19 de novembro, Joana Gama volta a subir ao palco, desta vez, com Luís Fernandes, para apresentar “Textures & Lines”, acompanhados por Drumming – Grupo de Percussão e Pedro Maia. Já em dezembro, no dia 18, a Culturgest presta uma homenagem a John Coltrane num concerto de Ricardo Toscano, no saxofone – “A Love Supreme.

No âmbito das exposições, “A Exposição Invisível” – instalações sonoras e peças mais intimistas para serem ouvidas com auscultadores – estará patente entre 25 de setembro e 10 de janeiro, nas galerias da Culturgest, em Lisboa. Esta exposição, com curadoria de Delfim Sardo, tem associada uma série de eventos, entre os quais o concerto de “A Man in a Room, Gambling”, originalmente concebida por Gavin Bryars e Juan Muñoz, num concerto de Gavin Bryars com o Quarteto Lopes-Graça, no Grande Auditório da Culturgest, a 29 de outubro; e ainda a conferência “Matéria Sonora”, com Pedro Félix, antropólogo e Luís Trindade, historiador, no Pequeno Auditório, dia 1 de outubro.

A programação da Culturgest contempla ainda as artes visuais, conferências, debates, cinema e programação para família e público infanto-juvenil, bem como programação fora de portas e na cidade do Porto. Pode consultar a programação completa aqui.

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Fotografia de Elina Giounanli, disponibilizada pela Culturgest

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.