Captar os bairros de Lisboa, as suas pessoas, o que mudou, o que falta mudar. São as visões de quem os habita, de quem vive os territórios, que dão corpo ao novo desafio «O Meu Bairro é Lisboa». A proposta quer mostrar como os lisboetas veem os seus sítios, através de imagens fotográficas que vão fazer um contraponto com imagens antigas dos mesmos locais.

A iniciativa faz parte dos 10 anos BIP ZIP, programa de desenvolvimento local da CML, sendo realizada com o Arquivo Municipal de Lisboa / Fotográfico. Isto porque o desafio passa por ver fotos anteriores dos locais, que os interessados podem pesquisar no site do Arquivo Municipal, fazendo depois um percurso nos dias de hoje com as suas próprias imagens.

O cruzamento entre os dois planos, o lugar antigo e o lugar hoje, convida todos os residentes a fazerem uma recolha fotográfica do seu bairro e ao mesmo tempo convoca os lisboetas para uma seleção autoral de imagens de Lisboa que fazem parte do acervo digital do Arquivo Municipal de Lisboa / Fotográfico, para futura exposição.

É também uma oportunidade para olhar a cidade de forma diferente e expressar anseios, de provocar mudanças, como salienta o fotógrafo Herberto Smith, um dos elementos do júri deste desafio. Os interessados em participar podem inscrever-se aqui, podendo apresentar fotografias até ao dia 20 de maio.

As obras serão objeto de seleção para uma exposição no Cinema São Jorge, no mês de julho, em simultâneo com a apresentação de vídeos a ser produzidos por equipas concorrentes ao mesmo desafio, mas na componente de vídeo.

O Meu Bairro é Lisboa insere-se nas iniciativas que marcam os 10 anos BIP ZIP – Parcerias Locais, programa do Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Local, e a sua intervenção continuada nos territórios, pensando já numa estratégia partilhada com a cidade e para a cidade nos próximos 10 anos.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Pexels